Louder: “marketing tem mudado com o uso de microinfluenciadores”

É fato de que o marketing mais uma vez tem mudado através do trabalho realizado com microinfluenciadores. Entenda as mudanças no mercado e nas vendas que isso ocasionou, alguns motivos dessas mudanças, além de dicas para iniciar um programa com influencers e modelos de parceria.

louder: "marketing tem mudado com o uso de microinfluenciadores" -  - Louder: “marketing tem mudado com o uso de microinfluenciadores”

São mais acessíveis e relacionáveis. Mais dedicados e geram mais confiança para a marca. Seu envolvimento com seus seguidores é de proximidade. Essas são só algumas características de microinfluenciadores comparado a grandes celebridades.

Receba novidades

Sim, famosos com milhões de seguidores ainda dão retorno, contudo, cada vez mais influencers digitais que possuem uma base não tão expressiva quanto a das celebridades, têm ganhado espaço no mercado. Entenda nesse texto o motivo do grande movimento das ações com microinfluenciadores.

Na qualificação para definir quem é um microinfluenciador deve-se considerar comportamentos e hábitos, meio social em que está inserido, região geográfica, entre outros. Uma das análises a ser realizada é a quantidade de seguidores que possuem. É considerado como microinfluenciadores perfis que tenham entre 10k e 350k seguidores, mas esse número não é uma regra, pois não basta ter uma quantidade instituída de seguidores, o mais importante é o engajamento do perfil.

Esses influencers estão presentes em vários setores, como saúde e bem estar, gastronomia, moda e beleza, setor financeiro, empreendedorismo, mundo geek, entre muitos outros. Eles têm grandes possibilidades de alcançar o público que as marcas procuram, e melhor, possuem a confiança dos seus seguidores. A internet mudou a compreensão das pessoas diante do marketing e da comunicação de uma marca ou produto, por tanto, hoje não adianta querer simplesmente vender algo, é importante mostrar os benefícios e o valor agregado, e ninguém melhor que o microinfluenciador para esse tipo de trabalho.

Segundo o portal AdWeek, 40% dos usuários já compraram um produto depois de vê-lo sendo usado por um influencer nas redes sociais. Assim fica fácil compreender o motivo de muitas marcas já estarem usando esse tipo de comunicação para transmitir suas mensagens.

São muitas as formas de se trabalhar com microinfluenciadores, e uma das possibilidades é criar um relacionamento baseado em troca de experiências, o que não envolve pagamento direto, e sim uma troca, onde ambas as partes ganham; por isso é muito importante conhecer as características dos influencers e o meio em que estão envolvidos para saber qual o melhor modelo de parceria.

Uma dica para encontrar os melhores microinfluenciadores para sua empresa é procurar primeiro entre os próprios seguidores da marca para saber se ali já não tem um Brand Lover (amante da marca) que gosta e que já usa a sua marca. Isso trará muita espontaneidade no conteúdo e veracidade nas postagens. Antes de entrar em contato, construa um relacionamento com ele; siga-o e interaja, isso ajuda a torná-los mais inclinados a aceitar um convite.

Para construir um programa de influenciadores, inicie pela criação do briefing, analise qual é a rede social que o seu produto ou a marca teria mais aderência, e por fim procure uma agência com expertise no assunto para gerenciar, estruturar e acompanhar todos os processos do programa, extraindo assim o máximo dele.

Receba novidades
Receba toda sexta-feira as principais novidades do Blog.
Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento

Comentários estão fechados.