A Volkswagen está usando a inteligência artificial onde você menos imagina

Assine nossa newsletter

Que a VW tem investido em tecnologia para os carros a gente não discute e pode parecer meio óbvio, mas a empresa tem feito coisas bem diferentonas, como por exemplo, um manual do carro com inteligência artificial cognitiva, ou trocando em miúdos, um manual que você instala no celular e pode perguntar para eles suas dúvidas, como você perguntaria para outra pessoa e ele vai te responder.

Eu já tive a oportunidade de testar esse manual e por incrível que parece ele funcionou 100% das vezes. Dá até para fotografar uma luz no painel e perguntar para o painel o que ela significa. Bom né?

Mas recentemente estive a convite da marca em São Paulo e descobri que a empresa também tem usado a mesma tecnologia da porta pra dentro, com a comunicação com os funcionários, num aplicativo chamado VW&Eu, que é capaz de responder perguntas sobre saldo de férias, banco de horas, plano médico, entre outros diversos serviços e informações de RH .

Conhecendo os bastidores técnicos da solução.

E é claro que eu quis entender um pouco dessa novidade. Quem me explicou um pouco mais sobre esse processo de implantação foi o José Roberto Giro, Gerente Executivo de Estratégia de TI, Processos e Sistemas da Volkswagen do Brasil. Eu quis entender por onde esse processo de implantação começou. Ele me explicou que “a Volkswagen foi a primeira marca no mundo a utilizar a solução de inteligência artificial IBM Watson para responder perguntas sobre o funcionamento dos veículos. A solução foi lançada inicialmente com o Manual Cognitivo do Virtus, em 2018, veículo desenvolvido e fabricado no Brasil, e posteriormente disponibilizada para o Tiguan, Jetta, T-Cross e Polo.” E aÍ com base nesta tecnologia a área de Tecnologia da Informação desenvolveu em conjunto com a área de Recursos Humanos o Assistente Cognitivo. O José Roberto me disse com muito orgulho que esta ferramenta está disponível para mais de 15 mil empregados em todo o Brasil.

A Volkswagen foi a primeira marca no mundo a utilizar a solução de inteligência artificial IBM Watson para responder perguntas sobre o funcionamento dos veículos.

José Roberto Giro, Gerente Executivo de Estratégia de TI, Processos e Sistemas da Volkswagen do Brasil

Um desafio comum nesse tipo de implantação é “ensinar” uma parte do processo chamada de “máquina de aprendizagem” a dar as respostas corretas. No caso de informações de RH essas fontes podem ser variadas. E mais uma vez o José Roberto me explicou como foi fazer essa integração de várias fontes de dados para oferecer numa única interface aos funcionários. “A integração dos principais serviços de Recursos Humanos ao app VW&Eu, como holerite, férias, banco de horas, transportes, vagas internas, entre outros, exigiu a construção de uma camada de integração que possibilita ter acesso às informações que estão disponíveis nos sistemas legados da empresa. O assistente cognitivo, baseado na solução de inteligência artificial IBM Watson, foi desenvolvido para interpretar as necessidades de serviços do usuários e interagir com a camada de integração para ter acesso aos dados solicitados”. Ainda não foi feita nenhuma solicitação atípica ao mecanismo mas a equipe de TI identificou que muitos funcionários gostam de dar um “Olá” inicial para o aplicativo. Tem linguagem mais natural que essa?

Mas e como os funcionários perceberam essa inovação?

Quem já atuou no mercado corporativo sabe que não basta lançar uma inovação, é preciso que os funcionários “comprem” a ideia e isso passa claro muitas vezes por uma mudança na cultura organizacional. Por isso foi muito interessante o que o Wellington Alves Batista, Montador de Produção da Montagem Final da fábrica Anchieta me contou. Ele falou que já usa praticamente todas as funções e acha muito prático para acessar o controle de banco de horas. Mas ele também aprova o fato de usar uma tecnologia avançada dos carros no dia-a-dia dele. “Eu acho surpreendente o quanto a tecnologia avançou em tão pouco tempo. Usar a mesma inteligência artificial dos nossos carros para ajudar os empregados a resolverem questões sobre pagamento, informações de férias, banco de horas mostra que a Volkswagen está, de fato, conectando cada vez mais as pessoas e os produtos.”

Cultura digital nas empresas ainda é um desafio.

Assine nossa newsletter

Enquanto entendia melhor todo esse processo de implantação e seus desafios não pude deixar de colocar o foco nas pessoas. Afinal de contas é para elas que a tecnologia está pronta para servir.

Então foi um caminho natural perguntar para a Karine Purchio, Supervisora da área de Estratégia de Recursos Humanos da Volkswagen do Brasil como foi todo esse processo de implantação na empresa. Ela nos revelou detalhes importantes de como todas essas ações estão integradas ao conceito da Nova Volkswagen. Em entrevista exclusiva ao Blog do Armindo, ela deu mais detalhes dessa implantação.

Blog do Armindo – Eu imagino que vocês conversem com diversos públicos e consequentemente níveis de adoção de tecnologia diferentes também. Cultura digital dos times ainda é um desafio na hora de implementar esse tipo de tecnologia?
Karine– No Brasil, estamos trabalhando há pouco mais de um ano na construção e na implementação da Nova Volkswagen, uma empresa que busca ser mais ágil, eficiente, inovadora e ainda mais próxima de seus públicos. O ponto de partida para essa estratégia foram os nossos mais de 15 mil empregados no Brasil, que têm papel fundamental na transformação da empresa. A cultura digital é um desafio, por isso temos buscado fortalecer cada vez mais a integração entre as nossas equipes para uma maior sinergia na estratégia de gestão de pessoas. Temos promovido diversas ações de integração dos empregados ao negócio, o que nos motivou, entre outras ações, a investir na comunicação digital.

Quando colocamos o olhar global o Brasil tem uma série de peculiaridades na gestão de pessoas. Como é fazer essa conexão do cenário nacional com as políticas globais da VW e como isso foi incorporado ao aplicativo?
K: A estratégia de Regionalização da Volkswagen, implementada em 2016, trouxe mais autonomia à operação local. Além do desenvolvimento de novos produtos, isso se aplica também no trabalho de gestão de pessoas. Tudo que implementamos em nossa empresa é amplamente analisado por um time multifuncional e sempre segue conceitos definidos por nossa matriz na Alemanha. Mas nós também buscamos sempre “tropicalizar” soluções, adaptando-as à nossa realidade. Na estratégia da Nova Volkswagen que estamos construindo, a proximidade do empregados é um fator muito relevante.

Nesse sentido, o app VW&Eu, desenvolvido no Brasil, trouxe à palma da mão do empregado o acesso a informações e maior autonomia especialmente para os funcionários do chão de fábrica, que antes dependiam do gestor para consultar seus dados, como holerite, saldo de banco de horas, além de receber os comunicados oficiais da empresa em tempo real. O mais bacana é saber que nossas soluções são “exportadas”. Hoje somos benchmarking no Grupo VW com relação a app para comunicação com empregados.

Hoje somos benchmarking no Grupo VW com relação a app para comunicação com empregados.

Karine Purchio, Supervisora da área de Estratégia de Recursos Humanos da Volkswagen

Em alguns segmentos a adoção de tecnologias tão inovadoras e disruptivas pode gerar um pouco de conflito com a cultura organizacional, principalmente quando falamos de adoção pelas pessoas na ponta do processo. Como tem sido trabalhado o pilar “inovação tecnológica” dentro dos valores da companhia?
K: A Digitalização é um dos principais pilares estratégicos da Volkswagen em âmbito global. A tecnologia deve ser tratada como uma das maiores bases da inovação nas organizações, pois nos torna mais produtivos, mais assertivos e mais rápidos nas decisões e nas ações. Trabalhar na conscientização dos empregados para a importância da tecnologia e da digitalização é uma tarefa bastante desafiadora. E não basta apenas difundir esses temas na empresa. É necessário promover ações efetivas, que mostrem a importância na prática para o empregado. O importante é conscientizar as pessoas de que a tecnologia será utilizada para liberar o tempo delas para aquilo que mais precisamos, que é a criatividade e a inovação para novos processos e produtos.

Os números demonstram que a iniciativa valeu a pena.

Longe de ser apenas uma firula tecnológica que fica bonita no papel o App “VW&Eu” parece de fato impactar de forma positiva na vida de seus colaboradores uma vez que 96% deles já baixaram a solução que conta com mais de mil perguntas cadastradas, que por sua vez geraram mais de 1600 conversas.

E talvez um detalhe que possa passar desapercebido aos olhos do leitor. Ao usar a tecnologia internamente de forma cultural a empresa garante uma preocupação com a tecnologia que irá passar de forma quase que orgânica para a produção de novos veículos, onde ferramentas de inteligência virtual e realidade aumentada passarão a ser padrão nas soluções apresentadas: é o tipo de coisa que quando vem de dentro, fica muito mais forte quando sai dos muros da fábrica, e impacta você quando senta no carro para dirigir.

Ter a tecnologia de ponta a ponta parece ser uma visão muito acertada da VW no mercado onde outros players ainda parecem patinar no óbvio: o mundo mudou.

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.