ABRIN 2018 mostra força do mercado nacional dos brinquedos

Assine nossa newsletter

Estive no último dia da ABRIN – evento realizado na segunda semana de março no Expo Center Norte em São Paulo – que reúne os principais fabricantes de brinquedos no país.
Em tempos de tablets, celulares e brinquedos chineses é um dos setores que mais sofreu nos últimos anos com todas as mudanças. Junte o cenário econômico e político recente e você verá porque é bom ver esse setor forte expondo as novidades na feira.
É o meu primeiro ano na ABRIN e como eu fui no último dia e nas últimas horas o evento estava um pouco vazio, mas eu falei com quatro pessoas de stands diferentes que me disseram que  nos outros dias estava mais lotado. De acordo com a organização 15 mil pessoas estiveram no evento.

E eu confesso que esperava uma feira mais lúdica, divertida e cheia de brincadeiras para todos os lados, mas é um evento mesmo de negócios. Dava pra ver lojistas cotando preços e expositores com talão de pedidos. Dizer que ninguém estava lá para brincadeira não seria um trocadilho infame.
A 35ª edição da feira apresentou mais de 1.000 lançamentos para abastecer o varejo e encantar as crianças nos próximos meses. A ABRIN é o principal encontro anual de negócios e relacionamento de um setor que cresceu de forma contínua nos últimos dez anos: em 2017, a indústria brasileira de brinquedos faturou R$ 6,391 bilhões, 6,2% a mais que no ano anterior.
“A criança é prioridade na família brasileira. Nós não vendemos só brinquedos, vendemos fantasia, sonhos, e ajudamos a formar as novas gerações. É por isso que vamos continuar crescendo”, afirma Synésio Batista da Costa, presidente da ABRINQ – Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos. “A expectativa para 2018 é de um faturamento 7% maior e a recém-encerrada edição da ABRIN comprovou esta estimativa.”

Falando com os empresários do setor.


E durante a feira pude falar com alguns empresários que estavam expondo seus produtos lá. Foi o caso do Yuri Fang, CEO da Galápagos. Com 9 anos de trajetória, a Galápagos Jogos faz história no país como a principal editora brasileira de jogos de mesa com cerca de 300 títulos no mercado. Ele me disse que estão trabalhando para que esse tipo de jogo deixe de ser entendido como nicho. “Os varejistas tem vistos que temos um diferencial muito grande que é o apelo para o público jovem adulto. E acaba sendo uma oportunidade para chamar esse novo público para a loja”, explicou. Eu também pedi para que ele fizesse um balanço da participação da Galápagos na feira. ” A ABRIN é muito importante pois nos dá uma visibilidade importante para lojas que não trabalham o nosso produto, a gente teve um ano melhor que o ano anterior: com mais pedidos, novas lojas crescendo e vendo o valor que o jogos de tabuleiro tem no Brasil”, finalizou o Yuri

Também pude falar com o Aires Fernandes, diretor de marketing da Estrela, um expert do assunto “brinquedo”. E eu perguntei para ele se as crianças de hoje brincam menos, a resposta foi surpreendente e positiva. “Hoje existem muitos brinquedos que conversam com o mundo digital, mas a gente tem notado uma revalorização da família e o pouco tempo que os pais de hoje tem com as crianças precisa ser um tempo de qualidade e o brinquedo ajuda nessa conexão. Os jogos cartonados tiveram um crescimento em cima disso justamente porque aproximam as pessoas, promovem encontros e cumprem uma função social.”
Apesar dos desafios do setor ele mostrou uma visão positiva do mercado. “A gente sai dessa feira com muito otimismo. Dá pra sentir que a crise política se desprendeu do cenário econômico com os indicadores melhorando. Conversando com a nossa força de vendas e com os clientes que nos visitaram a gente fica com a impressão que o pior já passou.” me explicou o Aires já no finalzinho da feira.

Conhecimento

Assine nossa newsletter

Além dos negócios, a ABRIN colabora para o desenvolvimento do mercado de brinquedos por meio da transferência de conhecimento. O ABRIN Talks ofereceu 15 horas de conteúdo gratuito para os visitantes, oferecido por especialistas das áreas de inovação, negócios, gestão, marketing, licenciamento, consumo e outros temas relevantes para a atualização do varejo.
Promovida pela ABRINQ – Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos e Francal Feiras, a ABRIN é a terceira maior feira de brinquedos do mundo e maior da América Latina.

Sobre a ABRINQ

A Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos – ABRINQ é a entidade de classe de representação oficial da indústria e do mercado de brinquedos. Promove anualmente a ABRIN – Feira Internacional de Brinquedos, quarto maior evento do setor no mundo.

Sobre a Francal Feiras

Este ano a Francal Feiras comemora a 50ª edição da FRANCAL, principal feira de seu portfólio e um dos maiores eventos calçadistas do mundo. O sucesso da feira deu origem à promotora, que se tornou uma das líderes do mercado e é reconhecida pelo dinamismo, profissionalismo e alta qualidade que imprime a todos seus eventos. Atualmente, a Francal Feiras colabora para o desenvolvimento de 15 importantes segmentos da economia por meio de eventos que ampliam a visibilidade das marcas, as oportunidades de negócios, o relacionamento de toda a cadeia e o conhecimento.

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.