AliExpress amplia logística internacional e ferramentas para vendedores locais durante o maior festival de compras do mundo

O AliExpress, marketplace de vendas internacionais do grupo Alibaba, realizou hoje, 9 de novembro, uma coletiva de imprensa para anunciar as novidades do 11.11 no Brasil. O festival, criado originalmente na China pelo grupo Alibaba,tornou-se o mais relevante do calendário do e-commerce mundial em volume de bens transacionados.

Em sua última edição, em 2020, o grupo vendeu US﹩ 74,1 bilhões no período. Para efeito de comparação, este montante é equivalente ao faturamento de 4 anos e 5 cinco meses de todo o e-commerce do Brasil. No ano passado, o mercado nacional movimentou US﹩ 16,6 bilhões, segundo dados do eBit. De acordo com relatório da Adobe Analytics, nos Estados Unidos, a Black Friday gerou vendas online de US﹩ 9 bilhões, valor 8,2 vezes menor que o 11.11.

Para atender a demanda projetada para 2021, o evento de ofertas contará com uma série de inovações logísticas, como a automação de 9 megacentros de triagem e processamento de pedidos na China. Robôs e máquinas autônomas vão separar e embalar os pedidos feitos por usuários do mundo todo tão logo estes forem efetuados no marketplace.

Ao todo, 80 voos fretados serão mobilizados para levar as encomendas para diferentes destinos no mundo. Cinco destes voos apenas para o Brasil, país onde o AliExpress mantém entregas até o aeroporto internacional de Guarulhos em, no máximo, 7 dias após o pedido ser efetuado.

Ao todo, 900 mil fabricantes e distribuidores – número recorde na plataforma – aderiram ao 11.11 e vão reduzir seus preços para o consumidor final em até 80%. A lista inclui marcas famosas de eletrônicos, roupas e brinquedos. Durante o festival, um número recorde de produtos será oferecido, temporariamente, com frete gratuito.

Vendedores brasileiros – A edição deste ano será a primeira em que vendedores brasileiros poderão oferecer seus produtos para consumidores de todo o país, beneficiando-se do tráfego e dos usuários que o AliExpress detém no Brasil. Segundo Viviane Almeida, gerente de operações Local to Local, desde o início de novembro, uma parceria entre o AliExpress e a empresa Pegaki permite que vendedores locais façam a cotação de envio de pedidos usando diferentes fornecedores de logística nacional, optando pelo frete menor. “Este recurso está permitindo integrar múltiplos parceiros logísticos, reduzir os custos de entrega em até 70% e assegurando que compras feitas por consumidores que estão na mesma cidade ocorram em, no máximo, 48 horas”, afirma Viviane.

Vendedores locais também estão elegíveis, agora, para fazer transmissões ao vivo e beneficiar-se das ferramentas de “Live Commerce” do AliExpress, tipo de comércio eletrônico que apresenta taxa mais acelerada de crescimento. No dia 11 de novembro, uma live com executivos do AliExpress será realizada apenas para lojistas brasileiros que queiram ter contato com o marketplace, conhecer as vantagens de vender pelo serviço e tirar dúvidas sobre como cadastrar-se na plataforma e explorar suas ferramentas de maketing, vendas e pagamentos. A inscrição para a Live, bem como para tornar-se um vendedor no AliExpress, é possível aqui.

Em todo o mundo, as embalagens usadas para despachar pedidos do 11.11 usarão novos materiais, biodegradáveis e haverá mais de 20 mil pontos de coleta e reciclagem de materiais como plástico, papel e papelão, em um esforço para diminuir o impacto ambiental do evento.


Sobre o AliExpress – Lançado em 2010, o AliExpress é um marketplace global do Grupo Alibaba, que dá aos consumidores em todo o mundo a possibilidade de comprar diretamente de fabricantes e distribuidores. A organização pretende se tornar uma plataforma para que comerciantes de todas as partes do mundo possam vender local e globalmente. O AliExpress opera em vários idiomas, entre eles português, inglês, russo, espanhol, italiano e francês.

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.