Alunos de SJC usam tecnologia para apoiar idosos vítimas de AVC

Um aparelho com tecnologia semelhante a um dispositivo Kinect é a nova aposta das pesquisas de alunos do Colégio Poliedro, de São José dos Campos (SP), para auxiliar na terapia ocupacional e fisioterapia de pacientes vítimas de AVC, com dificuldades motoras ou demência. O jogo está em fase de testes com os pacientes do Hospital Reger Geriatria.
A primeira fase do projeto é feita com um dispositivo de reconhecimento de gestos de alta precisão, chamado leapmotion. Por meio do equipamento, os movimentos das mãos e dos dedos do paciente são reproduzidos na tela do computador ou TV, permitindo criar exercícios mentais e motores. “Tivemos alguns encontros entre alunos e idosos e agora estamos em busca de parametrizações. Mas a percepção é que o idoso já consegue, sob o estímulo do jogo, se concentrar mais tempo e executar mais repetições dos exercícios”, afirma o consultor de Tecnologia e Inovação do Poliedro, Massayuki Yamamoto.
Em termos financeiros, a tecnologia possui baixo custo para o tratamento. É necessário um computador de desempenho médio e o dispositivo de gestos, que custa cerca de 90 dólares.
Os testes são realizados com a supervisão da terapeuta ocupacional do Hospital, Mirian Pereira. Para ela, essa fase inicial já vem demonstrando bons resultados, especialmente pelo próprio contato do idoso com os jovens. “O idoso se esforça para mostrar o seu potencial e os estímulos das habilidades necessárias para cada jogo, como atenção, percepção corporal, coordenação motora fina, raciocínio, entre outras”, afirma Mirian.
Para os alunos envolvidos, descobrir novas tecnologias e ver o bem-estar dos idosos é muito estimulante. “É um projeto muito interessante e eu estou feliz por participar, pois sinto que estou ajudando pessoas, principalmente idosas, que estão se esforçando para se recuperar de doenças debilitantes. O mais importante do projeto, além do aprendizado, é conseguir contribuir para que essas pessoas se recuperem ou consigam retardar o aparecimento de doenças”, disse o aluno Uriel Paiva.
Outro aluno envolvido no projeto, Henrique Lavieri, acredita que essa troca é importante para os dois lados. “Para nós é uma grande oportunidade para adquirir e aprimorar conhecimentos na área da saúde e na área de programação. Para os pacientes que sofreram um AVC ou que são portadores de doenças debilitantes, como a demência, a utilização dos aplicativos torna as sessões de terapia ocupacional mais descontraídas e até mais eficientes”, ressalta.
Demais etapas preveem casa com sensores e monitoria cerebral
A segunda fase do projeto seria a criação da “casa segura”, um sistema de sensores espalhados pela casa do idoso, que ainda tem autonomia, controlado por um smartphone, que avisará o idoso se ele esquecer um fogão ligado, lâmpada acesa ou torneira aberta ao sair de um cômodo para o outro, entre outras situações. Em caso de queda, alertas serão emitidos para os parentes ou cuidadores.
Já a terceira fase, ainda considerada uma possibilidade futura, seria a monitoria cerebral dos estímulos dos exercícios feitos pelos aplicativos, através de uma bandana com sensores.
Sobre o Poliedro
O Colégio Poliedro de São José dos Campos (SP) figura no ranking das 100 melhores escolas do Enem 2014. Além disso, é o segundo colocado na região do Vale do Paraíba e o segundo no País no recorte dos 30 alunos com melhor desempenho nesta prova. O Sistema de Ensino Poliedro (SEP) também lançou recentemente sua nova Coleção Enem para preparar estudantes de todo o Brasil para o exame.
O Poliedro é uma marca educacional reconhecida principalmente pelo alto índice de aprovações em universidades públicas. No Vestibular 2015, foram 4.789 aprovações em 262 universidades do País, entre elas a USP (484), Unesp (292) e Unicamp (276).
Além disso, há 19 anos, o Poliedro também é o curso que mais aprova no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Em 2015, os alunos conquistaram 65 das 170 vagas disponíveis no Instituto.
Sobre o Hospital Reger
Centro de atendimento geriátrico referência no Estado de São Paulo, que oferece um tratamento especializado na reabilitação de afecções próprias do envelhecimento, objetivando o bem-estar do paciente idoso e proporcionando-lhe meios para alcançar o melhor de sua potencialidade.
Tem como missão proporcionar aos idosos prevenção, tratamento e reabilitação, personalizando o cuidado e o suporte a eles e seus familiares, através de uma equipe interdisciplinar atualizada e comprometida, em um ambiente acolhedor com uma estrutura adequada.
foto: divulgação / ADS Comunicação Corporativa

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.