Blog do Armindo completa 7 anos e a gente continua nadando e fazendo o que disseram que a gente não ia conseguir fazer.

Eu gosto muito da frase de um mega youtuber norteamericano:

Faça aquilo que falaram que você não ia conseguir fazer. 

Casey Neistat

Eu acho que é isso que temos feito nos últimos anos. Quebrando mais e mais barreiras.

A gente comemora a data da primeira vez que fizemos o registro do domínio no registro.br. Eu criei o blog como um hobby e na época a gente falava sobre comunicação, negócios e tecnologia.

Abandonar a editoria de negócios e entrar no mundo do entretenimento foi acontecendo aos poucos e de certa forma conforme eu fui mudando também. E foi um acerto que nos manteve de pé no período pandêmico.

Assim como todos os empresários a gente tinha muitos planos para 2020 que foram todos para o ralo, junto com a pandemia. Desde o começo da crise eu mudei o discurso de vamos crescer para vamos sobreviver.

E acabamos fazendo os dois.

Nossa audiência explodiu no Pinterest e em alguns meses passamos os 180 milhões de visualizações o que nos gera um tráfego aqui no Blog de mais cerca de 150 mil pessoas por mês, mas chegamos a ter um pico de quase o dobro disso.

Fizemos um processo de aceleração do YOUPIX e participamos do Google News Initiative e com isso criamos a newsletter que já está sendo apelidada de quentinha porque chega toda 6.a feira na hora do almoço e acabou de sair o podcast “Amigo Geek”. Viramos um projetão de conteúdo tendo mais de 900 mil views no YouTube e mais de quinze mil seguidores no Instagram, mais de 170 milhões de views no Pinterest. Se formos somar tudo todos os meses impactamos seguramente mais de 30 milhões de pessoas em algum dos canais que atuamos.

Esse ano o apoio das marcas patrocinadoras, parceiras e apoiadoras foi fundamental para chegarmos aqui. Empresas que acreditaram no mercado e principalmente nesse projeto e mesmo no pico da crise econômica colaram com a gente.

Já outras marcas acabaram se distanciando e que no final das contas não fizeram falta, mas sobre isso falarei em outros textos essa semana.

Nesses anos aprendemos que o sonho anda ao lado do nosso modelo de negócios

Nem tudo são flores claro.

Esse ano resolvemos pagar alguns preços de fazer o que achamos certo. Várias marcas de tecnologia, por conta da pandemia, não fizeram eventos de lançamentos de produtos, e até aí tudo bem. Mas então começaram a restringir o acesso dos produtos para que jornalistas pudessem fazer seu trabalho. Algumas optaram por ter esse tipo de relacionamento somente com veículos grandes ou então marcas que achavam razoável eu falar de um produto que não vi ou não coloquei a mão somente a partir de um release escrito pela marca.

Ao longo desses 7 anos foram inúmeras vezes que eu eu ouvi que blog não é veículo de comunicação ou a melhor de todas: blogueiro nem é gente. Eu também já recebi credencial café-com-leite com acesso parcial a evento – pra vocês blogueiros é o que tem – e tive que colocar meu MtB em cima da mesa para garantir a minha cobertura (registro de jornalismo que antigamente tinha valor). Também já fui colocado pra fora de stand por seguranças nada delicados e que me renderam alguns roxos, já foi puxado pela mochila e até pescotapa de segurança já tomei. E mais roxos claro.

E vários dias de “você tem que entender”:

  • Você tem que entender que não temos verba
  • Você tem que entender que temos nossa política de comunicação
  • Você tem que entender que o mundo é assim
  • Você tem que entender que o mercado

Eu nunca entendi e vou continuar não entendo. É desse não entendimento de porque as coisas são assim é que tivemos muitas conquistas. É por achar que pode ser diferente que seguimos insistindo.

O inconformismo me move.

Teve várias vezes de pensar em desistir também, simplesmente desligar o botão. Vários grandes blogs tem feito isso e vira e mexe eu me pego pensando numa das frases que mais me nortearam nesses anos: 

Continue nadando.

E o que a gente espera para os próximos anos?

A gente aqui na redação está justamente na busca dessa pergunta, algumas coisas nós já sabemos como, por exemplo, um foco na newsletter e no aprendizado com o podcast. Também estamos buscando ser mais uma plataforma de geração de dados para as marcas que fazem ações conosco.

Devemos ir mais fundo ainda com as verticais geeks e games, mas de um jeito diferente do que é feito por outros sites e portais e claro mantendo um pé em tecnologia que ainda é o nosso forte, mas estabelecendo um novo diálogo com essa indústria.

Fechar a conta ainda é um desafio. Estamos aqui neste momento nos debruçados para montar um projeto para atualização de todo nosso setup gamer e também encaixar as viagens que tem um ótimo apelo entre o público, mas muito incerto sobre o chega-não-chega da vacina e com qual nível de segurança podemos fazer e principalmente indicar roteiros.

E é com esse olhar no incerto que seguimos rumo ao oitavo ano do blog. Mas essa próxima temporada, se vai ter plot twist e se ela vai ser renovada eu só saberei dizer para vocês em dezembro de 2021. Eu só espero que você goste da temporada.

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.