[com update] Blog do Armindo não falará mais de notícias sobre a Amazon Prime Video

Assine nossa newsletter

UPDATE 2/9: após a publicação dessa nota, a equipe responsável pela comunicação da marca no Brasil entrou em contato comigo por telefone  e reforçou a importância do meu público, me foi explicado todo o processo ocorrido e recebi um sincero pedido de desculpas, que foi prontamente aceito.

Como eu explico no texto abaixo, valorizo muito o relacionamento com as marcas e o que eu senti foi uma sincera intenção de existir esse relacionamento. Problemas de comunicação acontecem e o que vale mesmo é como lidamos com eles.

Então o leitor que gostava de receber as informações de Amazon Prime Video por aqui, voltará a contar com ele. Agradeço a gentileza da marca em valorizar as relações mais próximas entre marcas e criadores de conteúdo para a internet. Isso faz muita diferença para mim e com certeza quem me acompanha.

———————-

Eu valorizo muito meu leitor. São mais de 120 mil aqui nesse blog e mais de 9 milhões no Pinterest, além de outras conquistas nesses últimos 6 anos do blog e 20 de carreira de jornalista.

E a empresa recentemente adiantou conteúdo para crítica para diversos veículos. Participamos de vários lançamentos assim, com os canais de Turner e HBO, por exemplo.

Assine nossa newsletter

Mas para a Amazon Prime Video o leitor desse blog não é relevante e não recebemos o material para análise prévia. Após informar que não teria mais interesse em falar da empresa aqui no meu Blog fui informado que receberam centenas de pedidos de diversos tamanhos de veículos, e que não conseguiram dar a devida atenção para todos esse veículos, com os quais se relacionam (mas consegue isso quando manda sua relação de lançamentos mensais).

Quando isso acontece é sempre assim: a gente tem que entender a empresa grande multimilionária do entretenimento e que foi assim mesmo e você que se conforme com a realidade desse jeito. Desculpa Amazon eu não me conformo não.

Ah o Armindo tá dando piti por ciúmes/inveja ou porque não foi chamado. Assim, eu até entendo que em eventos presenciais há um limite de pessoas e eventualmente de coxinhas, mas normalmente há algum critério de participação nem que seja o mais tosco de todos, o número. Agora no ambiente virtual fica mais difícil de entender isso, já que em tese essa limitação. Mas enfim a marca tem o direito total e inalienável de ter a estratégia de comunicação que ela queira ter. É um direito dela. E é um direito meu ser conivente com isso ou não.

E se tem uma coisa que eu aprendi nesses anos de Blog é não me levar por esse medo de censura velada de que se você crítica você é cortado, é mimizento, é invejoso, vai parar na black list e aí então ninguém faz crítica nenhuma por medo. Os meus 20 anos de carreira me fizeram dar de costas para esse tipo de medo. Eu que pago as contas do meu blog, meu mundo minhas regras.

Teria outros jeitos de fazer esse processo, mas não vou ficar aqui falando sobre isso, já que internamente o assunto está resolvido.

A Amazon tem boas séries, algumas das quais eu sou fã, mas todos os dias o meu ganha pão vem do meu leitor/assinante/seguidor e se eu não lhe valorizar, nada do que eu faria todos os dias teria sentido.

O leitor com certeza achará outras fontes de notícia, sobre a empresa, mas reflita em como ela lida com o relacionamento com os produtores de conteúdo que você acompanha e de como quer se relacionar com elas.

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.