Chatbot Maia é lançada para ajudar na conscientização de meninas sobre relacionamentos abusivos

Assine nossa newsletter

 Acaba de ser disponibilizada para o público em geral a assistente virtual Maia (Minha Amiga Inteligência Artificial), que tem como objetivo orientar garotas a entenderem se estão em um relacionamento abusivo. A chatbot já está disponível na página dedicada ao projeto (http://namorolegal.mpsp.mp.br/) dentro do site do Ministério Público de São Paulo (MPSP) para conversar com as usuárias de forma leve, apontando os primeiros sinais de quando um relacionamento não é saudável e oferecendo orientações de canais de ajuda caso a adolescente esteja passando por algum abuso psicológico ou físico. As dicas incluem procurar uma pessoa de confiança para se abrir, buscar ajuda psicológica de um profissional, além de recomendações para ouvidorias e Delegacias de Defesa da Mulher.

O lançamento dá sequência à campanha #NamoroLegal, um projeto iniciado em junho de 2019 pelo MPSP em parceria com a Microsoft Brasil. Idealizada por Valéria Scarance, promotora de Justiça e coordenadora do Núcleo de Gênero do MPSP, a campanha visa a chamar a atenção para um problema social cada vez maior que atinge diversas faixas etárias: a violência contra a mulher. Com a Maia, a ideia é apresentar os primeiros indícios de um relacionamento abusivo e evitar que os casos cheguem ao nível de violência física.

A iniciativa é apadrinhada pela Plan International – uma organização humanitária e de desenvolvimento não governamental e sem fins lucrativos, que promove os direitos das crianças e a igualdade para as meninas; pelo Girl Up  – movimento global da Fundação ONU que treina, inspira e conecta meninas para que sejam líderes pela igualdade de gênero; e pelo Instituto AzMina – uma organização sem fins lucrativos focada em jornalismo, tecnologia e informação contra o machismo. As entidades parceiras também hospedarão a Maia em seus respectivos sites.

Um levantamento do Datafolha feito em fevereiro deste ano e encomendado pela ONG Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) para avaliar o impacto da violência contra as mulheres no Brasil, mostra que nos últimos 12 meses, 1,6 milhão de mulheres foram espancadas ou sofreram tentativa de estrangulamento no Brasil, enquanto 22 milhões (37,1%) de brasileiras passaram por algum tipo de assédio. Grande parte dessa violência acontece em casa e envolve pessoas próximas. Entre os casos de violência, 42% ocorreram no ambiente doméstico. Após sofrer algum tipo de ataque, mais da metade das mulheres (52%) não denunciou o agressor ou procurou ajuda.

“O relacionamento abusivo começa com atitudes sutis de controle, isolamento e ciúmes, muitas vezes confundidos com atos de amor. Em regra, mulheres não identificam esses atos e acreditam que têm o poder de transformar a pessoa com sua dedicação. Para mulheres adolescentes e jovens, é ainda mais difícil identificar essas relações abusivas. Por isso, criamos a campanha Namoro Legal, com dicas que podem prevenir abusos nessas relações”, explica Valéria Scarance. 

A Inteligência Artificial entra no projeto como uma aliada para ajudar a esclarecer dúvidas sobre relacionamentos abusivos, fazendo a interação das perguntas feitas pelas usuárias com o conteúdo da cartilha do MPSP sobre relacionamentos abusivos – base que alimenta os diálogos da assistente virtual.

Assine nossa newsletter

“Participar de um projeto como esse permite que coloquemos em prática compromissos importantes que temos na Microsoft como é o caso de utilizar a tecnologia como aliada na resolução de problemas da sociedade. A Inteligência Artificial pode ajudar a ampliar um diálogo tão importante como a conscientização de relacionamentos abusivos, ajudando também no empoderamento da mulher para procurar ajuda diante dessas situações”, diz Alessandra Karine, vice-presidente de Setor Público e líder de Diversidade e Inclusão da Microsoft Brasil.

O desenvolvimento da Maia foi feito em parceria com a Elo Group, consultoria especializada em tecnologia, e com a Ilhasoft, empresa focada no desenvolvimento de chatbots e soluções de comunicação – ambas colaboradoras pro bono do projeto.

Todo o processo de criação da Maia e a criação de seus diálogos foi verificado pelo AETHER (Comitê de IA e Ética em Engenharia e Pesquisa da Microsoft). Esse é um grupo responsável por avaliar iniciativas de chatbot em todo o mundo e garantir que elas estejam alinhadas às normas de segurança e ética da empresa. Além disso, em suas interações, a Maia não solicitará nenhum tipo de identificação ou dados pessoais para quem interagir com ela. A anonimização das usuárias é uma premissa do projeto, e o conteúdo das conversas não será armazenado. A assistente virtual está hospedada na plataforma de nuvem Microsoft Azure e segue as políticas de privacidade da empresa.

O público geral pode acessar a MAIA através do site do MPSP no linkhttp://namorolegal.mpsp.mp.br/.


Sobre o MPSP

O Ministério Público é uma instituição pública autônoma, a quem a Constituição Federal atribuiu a incumbência de defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses sociais e individuais indisponíveis. Isto é, o Ministério Público é o grande defensor dos interesses do conjunto da sociedade brasileira. O Ministério Público do Estado de São Paulo é o maior do País, com cerca de 2.000 membros que atuam em diversas áreas. O Núcleo de Gênero do MPSP foi criado em 2015 e atua como órgão estratégico no enfrentamento e prevenção à violência contra a mulher.

Sobre a Microsoft A Microsoft habilita a transformação digital na era da nuvem inteligente e da fronteira inteligente. Sua missão é empoderar cada pessoa e cada organização no planeta a conquistar mais. A empresa está no Brasil há 30 anos e é uma das 110 subsidiárias da Microsoft Corporation, fundada em 1975. Desde 2003, a empresa investiu mais de R$ 600 milhões levando tecnologia gratuitamente para 3.191 ONGs no Brasil, beneficiando vários projetos sociais.

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.