Confira cuidados importantes na hora de comprar equipamentos para estudar em casa

Assine nossa newsletter

A volta às aulas no contexto da pandemia trouxeram vários desafios para as famílias que muitas vezes estão trabalhando e estudando tudo junto e misturado sob o mesmo teto.

E uma coisa muita gente notou: é importante investir em equipamentos de qualidade para ter uma boa experiência de transmissão de imagem ou até dar conta de uma rotina puxada de trabalho em casa.

Imagem de Peter Olexa por Pixabay

Até preocupações que não existiam mais, agora devem entrar no radar das famílias, como a ergonomia, por exemplo.

De acordo com o Dr. Leandro Gregorut, ortopedista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, a maioria das pessoas não possui um espaço adequado e equipamentos ergonômicos, como cadeira, apoio para a coluna e para os braços, mesa na altura correta etc.

“É comum que as pessoas que trabalham em casa utilizem a mesa de jantar para trabalhar, o sofá da sala ou, até mesmo, a cama, com o notebook apoiado sobre as pernas, por exemplo. São posições não ergonômicas que, quando mantidas, podem sobrecarregar as estruturas ósseas, ligamentares e musculares”, alerta o ortopedista.

Segundo o especialista, a má postura pode fadigar os músculos, causando dores nas costas, principalmente na coluna cervical e na região lombar.

Para o especialista investir em suportes de notebook e até apoios para os pés são fundamentais para quem precisa ficar horas na frente do computador. Imagine então quem trabalha o dia inteiro de home-office e faz faculdade com aulas remotas a noite?

Outra coisa que não podemos esquecer é também a qualidade de uma webcam para fazer uma videoconferência com uma imagem mais nítida ou ainda teclado e mouse que garantam conforto no uso.

Logitech oferece opções que oferecem alta tecnologia, conforto e ergonomia.

Para entender mais sobre isso eu falei com o Jairo Rozenblit – Presidente da Logitech Brasil. Eu comecei perguntando para ele como a empresa sentiu esse momento que estamos vivendo do Covid-19. “A Logitech já visava um mundo onde o home office e o estudo à distância seriam parte da rotina das pessoas, mesmo que só alguns dias por semana. A pandemia acelerou este processo e após alguns meses, pudemos observar a adaptação das pessoas e empresas a esta nova realidade. Conseguimos ver que elas estão conseguindo entender que um equilíbrio entre trabalho presencial e trabalho remoto poderá ser benéfico para a vida das pessoas.”explicou Rozenblit.

Eu também quis saber dele como resolver o problema do feedback visual através de uma boa qualidade de webcam.  Pesquisadores já identificaram que videoconferências são mais desgastantes justamente por conta da ausência da comunicação não-verbal. Novamente o Jairo joga uma luz sobre a questão e nos dá algumas dicas de produtos que podem ajudar a resolver esse problema. “O ensino e o trabalho à distância nos trouxe uma nova realidade. Chega a causar uma estranheza quando paramos para pensar que há alguns meses estávamos todos nos vendo no dia a dia, já que tudo aconteceu de forma muito abrupta. Tendo essa visão, as pessoas sentem a necessidade de ver a outra de forma mais nítida, desta forma, elas se sentem mais próximas, como se estivessem no mesmo ambiente. Além disso, uma webcam com a qualidade superior pode servir até mesmo para apresentações que simulam aquele formato presencial: um projetor com o ppt rodando. Nós já temos diversos produtos que podem ajudar as pessoas a começarem o ensino e o trabalho à distância, e algumas delas, como a webcam HD C270, consegue suprir muito bem as necessidades. Claro, se for necessário maior qualidade, a Logitech tem em seu portfólio a Webcam C922, que possui qualidade full HD excelente.”

Assine nossa newsletter

E o problema da ergonomia levantado acima? Jairo Rozenblit me explicou que para cada faixa etária e cada necessidade há uma preocupação diferente, uma vez que jovens e crianças têm diferenças na hora de usar um mouse, por exemplo, e lembra que uma escolha errada ou de um produto de baixa qualidade pode levar até a doenças como a tendinite. “Independentemente do cenário, a Logitech tem alguns produtos que podem ajudar qualquer perfil de usuário, dos mais novos aos mais velhos. Um deles é o MX Vertical e o MX Ergo, que foram feitos para que as pessoas pudessem manter as mãos de forma confortável, diminuindo o esforço físico. É preciso ficar atento também ao tamanho das mãos, já que o mouse ou o teclado podem ser muito grandes, principalmente quando estamos falando de crianças. Neste caso, temos o combo MK470, que vem com um mouse e um teclado, ambos confortáveis, compactos e silenciosos.”

Como pudermos perceber com informação adequada podemos prevenir uma série de problemas e garantir um momento de estudo mais tranquilo nesse momento de transição de comportamentos que estamos vivendo.

Asus reforça a importância do notebook.

Tenho falado inúmeras vezes aqui no Blog do Armindo sobre o fato de celulares não serem boas ferramentas educacionais. Para isso os notebooks são imbatíveis.

Diante deste cenário, Fabio Faria, gerente de marketing da ASUS Brasil, separou algumas dicas e informações importantes a serem consideradas antes da aquisição de um novo notebook. O design do notebook, sem dúvida, é um dos fatores mais importantes. Uma boa construção do produto e a disposição das peças podem oferecer melhor desempenho. “O notebook ideal é aquele que consegue unir portabilidade, ergonomia, potência e uma tela imersiva de qualidade”.

Telas de 14 e 15 polegadas entregam um bom tamanho para leitura e visualização de vídeos, mas às vezes são grandes demais para levar na mochila e transportar. Um design compacto, com bordas ultrafinas que tenham maior aproveitamento da relação corpo/tela são os modelos que se adaptam em qualquer que seja o ambiente”, completa. “Para aqueles estudantes gamers, busque por máquinas que apresentam uma tecnologia de resfriamento da CPU capaz de deixar o processamento mais rápido com um dia inteiro de uso.”

Para os universitários que necessitam de um notebook que suporte programas mais pesados, como designers, arquitetos, engenheiros, o executivo recomenda uma máquina mais potente. “Um bom processador, a partir do Intel® Core™ i5, é essencial para esse perfil de estudante, porém é importante que esse processador seja combinado com memória RAM e armazenamento que atenda suas necessidades, além de placa de vídeo dedicada para garantir a melhor experiência ao usuário.”

Outro fator a ser levado em conta é a capacidade de bateria. “Um computador que acompanha toda sua jornada acadêmica, precisa de uma bateria que se adeque à sua rotina e suporte toda a produtividade, sem a necessidade de estar, a todo o momento, conectado a uma tomada. Prefira os modelos que entregam um carregamento rápido e uma alta capacidade”, sugere.

Por último, nesse momento de isolamento, é importante também considerar a conectividade do notebook. “Com a necessidade do ensino a distância, um notebook com tecnologia avançada e conexão com a internet permite ao estudante o acompanhamento de videoaulas com uma boa definição e sem travar durante as atividades”, explica Fabio.

A marca tem diversas opções para esse segmento, entre elas o ASUS X509, o VivoBook 15 (X512JP) e o ZenBook 14 UX434.

 

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.