Das telas para as lojas: Any Malu ganha seus primeiros produtos licenciados

O fenômeno da internet, Any Malu, continua a ganhar força no Brasil. Após ultrapassar a marca de 3,2 milhões de inscritos no YouTube, 516 mil no Instagram e 1,2 milhão no TikToke ganhar seu próprio talk show no Cartoon Network, a primeira influencer animada do Brasil agora estampa produtos de três diferentes empresas: Grendene, Sestini e Tudu. Ao todo, são mais de 35 itens.

Os primeiros itens já estão disponíveis para compra on-line e em lojas físicas. A Grendene lançou uma linha de calçados e meias infantis, tanto pela sua linha Kids, como pela marca Ipanema. Já a Sestini produziu mochilas, mochiletes, lancheiras e estojos com a personagem. A Tudu, loja especializada em produtos assinados por grandes artistas, por sua vez, produziu camisetas e canecas.

“As redes da Malu estão crescendo de forma muito rápida, e o público é formado por fãs muito fiéis que querem poder levar a personagem com eles. Por isto, decidimos investir na área de licenciamentos”, explica Marcelo Pereira, um dos sócios do Combo Studio.

O processo começou em outubro de 2020, quando o Combo fechou parceria com a agência especializada Redibra, após o sucesso da personagem nas redes e, mais recentemente, no Cartoon Network. Na ocasião, Malu foi apresentada oficialmente ao mercado durante o Summit on-line.

“Estamos muito satisfeitos com nossos licenciados. Todos os artigos são muito bem feitos, de ótima qualidade, e fazem jus à nossa marca. Já faz tempo que os fãs da Any Malu pedem por produtos e, com a ajuda da Redibra e dos parceiros, eles agora podem ficar ainda mais próximos da personagem”, celebra Pereira.

Criada pelo Combo Studio em 2015, a atrapalhada e divertida adolescente, que ganhou, em abril de 2019, seu próprio talk show no Cartoon Network e que, após duas temporadas de sucesso, nas quais teve a oportunidade de entrevistar personagens como Salsicha e Scooby-Doo, por exemplo, se tornou uma das queridinhas da audiência e, em breve, deverá estampar novos produtos.

Segundo levantamento da Abral (Associação Brasileira de Licenciamento de Marcas e Personagens), o Brasil é o sexto país com maior faturamento neste mercado em todo o mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos, Japão, Inglaterra, México e Canadá: fechou 2020 em R$ 21 bilhões, crescendo 5% mesmo em ano de recessão econômica em razão da pandemia, e com crescimento de quase 100% em menos de dez anos (em 2012, o mercado movimentava R$ 12 bilhões). Os quatro segmentos que mais produzem itens licenciados são de confecção (roupas, calçados e acessórios), papelaria, brinquedos e personal care.

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.