E a publicidade regional? Essa eu deixo para o Josué

Assine nossa newsletter

Desde a minha última palestra na Unitau em Taubaté me vem uma pulga atrás da orelha: o Josué Brazil, editor do Blog ValePublicitando, amigo e coordenador do curso de publicidade da universidade disse ao me apresentar que tinha gente que achava que tinha uma certa disputa entre este Blog do Armindo e o Vale Publicitando.

Confesso que não tinha pensado assim ou que isso pudesse acontecer, mas entendo. Quando a Letícia Maria resolveu criar a revista Lettering – especializada em comunicação – também houve o mesmo burburinho.

E fazendo uma análise fria não é de se estranhar. Primeiro que importamos os conceitos antigos de concorrência de veículo e de disputa de audiência. Eu na minha cabeça sempre tive um bom entendimento das diferenças de pautas e veículos, mas essa discussão ao final deste texto será irrelevante.

Claro que nem eu nem Josué temos nem essa briga nem essa disputa imaginária por audiência ou qualquer outra que a imaginação mais aguçada de alguém possa ter. É bom que se deixe claro para a galera que não acredita em bruxas apesar de achar que elas existem.

Segundo que vivemos num “mercado de comunicação regional” bem pequeno e com uma mentalidade – infelizmente e sem generalizar – do mesmo porte.

O Comunicavale

Houve um dia então que houve o evento Comunicavale – um espaço para se discutir a comunicação regional. Depois nasceu o portal Comunicavale que por quase cinco anos tentou cobrir o “mercado de comunicação regional”. Com o veículo tive muitas conquistas – fiquei conhecido não só aqui mas no trade de comunicação estadual – tivemos um programa na rádio ConectCar SPRio por dois anos onde entrevistei os principais gestores de comunicação regionais em mais de 50(!!!) programas e então há um ano o projeto evoluiu para o ComunicaSP – que em breve será também descontinuado.

5

Há vários motivos para o término dos projetos “comunicavale/sp” o que incluem todas as suas ações. Há sim o pouco apoio financeiro do mercado regional, o mercado local é bem pequeno e não absorve este tipo de produto e o setor como um todo anda meio desarticulado o que me faz sempre querer escrever “o mercado de comunicação regional” entre aspas uma vez que para mim não há um mercado (organizado e estruturado) de comunicação regional. Que venham as pedras, eu não me importo.

O programa de rádio

O Maurício Guisard – diretor da rádio ConectCar SPRio – me convidou para fazer o Comunicavale na rádio. Foram mais de dois anos incríveis de experiência e principalmente aprendizado. Tanta gente legal em boas entrevistas, mas chegou uma hora que não tinha mais assunto. Somos um mercado assim, sem assunto ou com o assunto escondido embaixo da mesa.Impera um sentimento de cada um no seu canto.

comunicavale_na_radio

Nem tenho palavras para agradecer ao Maurício, nem ao Gustavo Gobbato que deustart ao projeto. Também preciso agradecer aos meninos da Molotov pela força que sempre deram ao ideal do Comunicavale e que assinaram a finada marca e também uma das campanhas mais
legais do Comunicavale.

pastel

Há também tantos outros profissionais que deram uma força que seria uma injustiça querer listar mais algum e esquecer de vários.

midiasdovale

Inclusive aqueles que se inscreveram ou liam regulamente o site. A vocês meu sincero muito obrigado.

eloa

Mas em paralelo a tudo isso acabei me dedicando mais ao meu veículo principal o Blog do Armindo. Que aos poucos tem aumentado seu público e relevância, mas que faz tempo não cobre o “mercado de comunicação regional”. Assim quando nos próximos dias o ComunicaSP for tirado do ar encerra-se de vez minha iniciativa de dar visibilidade ao que se faz por aqui na publicidade e propaganda local.

Assine nossa newsletter


Então o Comunicavale não deu certo?

Eu não diria isso – de forma alguma – capacitamos centenas de pessoas, cobrimos dezenas de marcas e demos visibilidade para o trabalho e talento de profissionais regionais que nunca tiveram o holofote necessário.

coordenadores

Não posso reclamar também pessoalmente. Fiz muitos amigos pessoais com o desenvolver do site, vários contatos profissionais e se não fiquei milionário com o projeto – ele me ajudou em diversos outros projetos que tenho e em especial na Cruz e Ferreira.

Foram milhões de páginas exibidas e cerca de dez eventos. Muitos jovens publicitários que são líderes no mercado hoje, participaram de alguma dessas iniciativas e pudemos por um tempinho ter acesso a grandes profissionais do setor em contato com os nossos profissionais regionais.

mercado 2012 2011_b 2011

Então deu certo sim, mas como todo produto tem começo, maturidade e fim este é também o fim de um ciclo, mas com bons momentos e retornos.

Então o Armindo Ferreira não acredita mais na comunicação regional?

Queria dizer que esta frase é um tremendo absurdo (e odeio escrever meu nome em terceira pessoa, mas há coisas que precisam ser ditas em sua totalidade para que não haja dúvidas – de olho nas bruxas), mas em partes ela é verdadeira sim. Como sou professor fazer essa afirmação poderia ser um tiro no meu pé, mas há um porém. Eu não acredito que na comunicação atual, do jeito que ela é feita e acredito sim que os alunos que estão neste momento nas salas de aula em todas as faculdades de comunicação deveriam estar pensando num novo mercado. Neste eu acredito.

Eu também continuo sendo um empresário do ramo da comunicação e sempre que possível participarei de todas as palestras e semanas de comunicação que for convidado.

Neste Blog do Armindo o foco é empreendedorismo, inovação e marketing. Também cobriremos ações das grandes marcas e de marcas bacanas que tem atuação aqui no Vale, mas sempre com o olhar de negócios ou da relevância pro leitor.

Então para deixar claro com todas as letras não temos mais foco na publicidade regional nem em suas agências de propaganda – estas já tem seus canais estabelecidos, falam muito bem com seus stakeholders e andam bem de saúde financeira. Se você ouvir alguém da área de comunicação regional falar que em momento de crise é importante investir em comunicação pergunte para essa pessoa o quanto a empresa dela investe nisso e me diga depois. Você vai se surpreender com a resposta.

Mas você poderá vez ou outra algo por aqui nessa linha da publicidade e propaganda e que eu achar interessante. Mas reforço não é o nosso foco.

E o futuro

Lamento que não haja hoje um substituto para o Comunicavale – um evento onde as pessoas de comunicação possam se encontrar e aprender. Lamento ver essa desconexão e ver que coisas que criamos lá atrás simplesmente não foram pra frente. E se eu tive um grande erro nessa história toda foi não ter conseguido passar o bastão.

As semanas de comunicação e eventos organizados por faculdades ou mídias infelizmente não cobrem esta lacuna. Por estarem atrás de bandeiras, muitas vezes um não pode se envolver no evento do outro.

É preciso um espaço de discussão neutro e sem bandeiras e sem meias verdades. Há feridas que precisam ser expostas e problemas que devem ser atacados em conjunto. 

Espero que algum jovem talentoso do Vale leia este texto e tente criar alguma iniciativa parecida e quem sabe desta vez dê certo. Espero que desta vez as abastadas agências locais e mídias invistam nesse tipo de iniciativa. Infelizmente o histórico não é animador: além do Comunicavale minguaram a APPVale, o CCVP, e a revista Lettering.

Mas e um veículo para cobrir a publicidade? Leia o ValePublicitando – lá você confere vagas legais de estágio, emprego e o que as agências andam fazendo por aí. É também o veículo que eu uso para me informar sobre o setor agora – assim como você.

É como eu disse no título deste post, a publicidade eu deixo com o amigo Josué por quem alimento profunda admiração e respeito pessoal e profissional. E neste segmento passo a ser mais um leitor.
Para outros assuntos ainda recomendo o Blog do Armindo 😉

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.