Em homenagem aos 23 anos de Harry Potter, linguistas listam os idiomas mágicos da série

Assine nossa newsletter

Dia 26 de junho, uma das sagas mais famosas do mundo completa 23 anos. E já que a obra é cheia de línguas fantásticas, os especialistas do aplicativo de idiomas Babbel (https://pt.babbel.com/?locale=pt) – que é considerada uma das empresas de educação mais inovadoras da Europa – explicam um pouco sobre a comunicação entre os seres mágicos.

Grugulês

Falantes mais famosos: Os duendes no Banco Gringotes (entre eles Griphook, que ajuda Harry, Rony e Hermione a entrarem no banco).

Exemplo: Bladvak significa “picareta” (de acordo com Ludo Bagman, que apenas conhece uma palavra em Grugulês). 

O grugulês é a língua nativa dos duendes. Ela é descrita como uma série de sons guturais e pouco melódicos. Ela também tem uma forma escrita, já que foi uma das 72 línguas que o “Livro de encantos”, de Miranda Goshawk, foi publicado. Alguns personagens humanos também foram capazes de aprendê-lo, como Bartô Crouch, que falava mais de 200 línguas, incluindo serêiaco, grugulês e transgueano. Para quem não se lembra, ele era o chefe de Percy Weasley no Ministério da Magia em “O cálice de fogo”. Duendes, por outro lado, se esforçam mais para aprender os idiomas humanos: todos os duendes falam inglês sem sotaque.

Serêiaco

Assine nossa newsletter

Falantes nativos mais famosos: Sereianos no lago de Hogwarts

O serêiaco é a língua nativa dos sereianos (também conhecidos como sirens, selkies ou merrows). Ela é especificamente adaptado para ser falada debaixo da água, onde soa como inglês aos ouvidos de Harry. Fora da água, muda para um som ríspido, duro e chiado. Quem não é sereiano pode aprender, como Alvo Dumbledore, que falava a língua. Segundo o livro “Animais fantásticos e onde habitam”, sereianos são incapazes de conversar em qualquer idioma exceto serêiaco. 

Trasgueano


Falante nativo mais famoso
: o trasgo da montanha que invade Hogwarts em “Harry Potter e a pedra filosofal”.
A crença de Fred Weasly que trasgueano é uma língua primitiva é confirmada no livro “Animais fantásticos e onde habitam”. Os falantes produzem grunhidos que parecem constituir uma língua bruta, mas também conseguem reproduzir algumas palavras simples dos idiomas humanos.

Ofidioglossia


Falantes nativos mais famosos
: Salazar Sonserina, a família Gaunt, Lord Voldemort.

Etimologia: J.K. Rowling afirmou em uma entrevista em 2003 que Parselmouth (nome do idioma em inglês) é uma palavra antiga que descreve alguém que tem uma má formação na boca, como o lábio leporino”.

A ofidioglossia é a língua das cobras e outras criaturas mágicas serpentinas, como o Basilisco ou a Serpente Chifruda. A língua é descrita nos livros como um som assobiado, semelhante ao de uma cobra. O idioma nos filmes, criado pelo professor de Fonética Francis Nolan, soa um pouco diferente disso: possui sons sibilantes (sons como s,* z* ou sh) que soam como um assobio. Os humanos que podem falar ofidioglossia são conhecidos como ofidioglotas. A habilidade é hereditária: aproximadamente todos os ofidioglotas conhecidos são descendentes de Salazar Sonserina, o fundador da casa Sonserina. Harry Potter é uma exceção, já que ele passou a ter a habilidade de falar com as cobras quando Lord Voldemort tentou matá-lo e acidentalmente deixou uma parte de sua alma dentro de Harry, passando para ele, portanto, a habilidade de falar com as cobras. J.K. Rowling revelou em uma entrevista em 2007 que depois de Lord Voldemort destruir o fragmento de sua alma que residia em Harry, o herói perdeu a habilidade de falar ofidioglossia. 

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.