Empresas de tecnologia se adaptam ao cenário do Coronavírus, melhorando o resultado e distribuindo acesso para soluções digitais.

Assine nossa newsletter

A área da games, por exemplo, tem tido um bom desempenho, uma vez que se torna uma opção de entretenimento para os tempos de confinamento. É o caso da Nimo TV que é uma plataforma de streaming, ou seja, que transmite jogos para que pessoas possam assistir. Até recordes estão sendo batidos. Quem explica isso para gente é o Rodrigo Russano – gerente de Marketing e PR da Nimo TV. “A Babi da Loud acabou de atingir a marca de 1 milhão de seguidores no canal dela, enquanto o El Gato estabeleceu um novo recorde numa live aqui na Nimo Brasil”.

Assine nossa newsletter

Como são empresas que trabalham basicamente com dados muitas migraram de forma natural para o Home-Office é o caso da LogMeIn empresa que trabalha com uma ferramenta que disponibiliza acesso remoto a computadores. A Vanessa D’Angelo – Head de Marketing para a América Latina na LogMeIn, disse que a empresa já adotava um rodízio de trabalho remoto. “Nesse momento onde a gente precisa se unir e ajudar, a nossa empresa globalmente disponibilizou 5 produtos de colaboração para entidades governamentais, escolas e empresas da área de saúde, entre outras.”, esclareceu a Vanessa.

Caminho parecido seguido pela Nvidia Divisão Enterprise. O Marcio Aguiar que é  gerente sênior da empresa conta que uma potente ferramenta de análise de dados está sendo disponibilizada para pesquisadores do CoronaVirus. “Estamos disponibilizando gratuitamente para área de saúde o Parabricks, ele foi desenhado para analisar o sequenciamento do novo Corona Vírus e o genoma das pessoas que foram atingidas pelo Covid-19”.

E em meio a tantas incertezas o Prof. Marcelo Pereira do curso de Administração da Estácio em São Paulo lembra há um outro jeito de olhar esse momento de crise.”O momento não é dos melhores, porém apesar das perspectivas pessimistas elas podem ser vistas por outro viés: de uma situação econômica muito melhor do que tivemos. A expansão pós-pandemia surgirá e pegará as empresas e funcionários que estiverem melhor preparados.”, concluiu o professor.

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.