Equipe japonesa de e-Sports visita sede da CNB para imersão sobre o esporte no Brasil

Assine nossa newsletter

O Japão é tradicionalmente um país que oferece muito conhecimento tecnológico para todo o mundo, e no segmento de esportes eletrônicos não é diferente. Prova disso é que o país se tornou o pioneiro a oferecer um curso de e-Sports para jogadores profissionais de vídeo game.
Paralelo a isso, o rápido crescimento da modalidade no Brasil e o nível técnico apresentado por aqui, tanto em gestão de equipes, como nos profissionais, vem chamando atenção até mesmo dos japoneses. Nesta semana, a Gaming House da CNB – uma das principais equipes de e-Sports do Brasil – recebeu a equipe japonesa Rampage. Atual campeã do 1° split do Campeonato Japonês de League of Legends, ela veio ao Brasil para se preparar e disputar o MSI (Mid-Season Invitational), que acontece aqui, de 28 de abril a 25 de maio.
Como os japoneses chegaram ao Brasil com alguma antecedência, eles precisavam de um local apropriado para treinamento, com setup de jogador profissional (PC gamer, monitor gamer, internet, entre outros) e estadia confortável. A CNB prontamente ofereceu as suas instalações à equipe oriental, e o intercâmbio entre elas foi de grande valia para ambos os clubes.
“Trabalhamos para que a CNB seja referência de gestão, de técnica e de estrutura para outros clubes do mundo, e esse encontro é resultado do trabalho desenvolvido. Fico muito animado, tanto pelo crescimento do esporte no Brasil quanto pela expansão internacional da nossa marca”, comenta Ronaldo Nazário, sócio do CNB.
A estrutura do CNB, inclusive, foi muito elogiada pela delegação japonesa. “A Rampage tem uma gaming house em Tóquio, mas aqui é bem maior e há muitas pessoas trabalhando na organização para tomar conta dos jogadores. Como dono da Rampage, eu gostaria de levar essas ideias para o Japão, como, por exemplo, pessoas para fazer a comida, para cuidar da limpeza, pessoas que cuidam dos computadores. Essas coisas são melhores que no Japão”, conta Hiroki Namakura, dono da Rampage.
Já para Cleber Fonseca, COO e sócio fundador do CNB, a experiência com os japoneses trouxe um enorme grau de conhecimento do estilo de jogo deles. “Nós conseguimos treinar com eles, algo que seria inviável pelo lag das distâncias entre os dois países. Eles têm um estilo de jogo diferente e ambos os times puderam repensar sobre seu próprio estilo. A troca de expêriencia fora do jogo é algo bem positivo também. Eles ficaram impressionados com o tamanho da nossa Gaming House, e nós pudemos entender como os e-Sports têm se desenvolvido no Japão” afirma Cleber.
A CNB ainda não tem uma ida planejada ao Japão, mas está honrada com a visita e com a possibilidade de ser recebida de portas abertas pela Rampage nos próximos meses.
foto: divulgação

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.