Facebook Gaming é possibilidade para gamer sair do anonimato e ganhar dinheiro.

Assine nossa newsletter

Nessa semana estou ouvindo os principais nomes do universo do streaming e em busca de entender como essas plataformas podem trazer visibilidades e dinheiro.

Ou sendo bem direto, o mundo vive uma crise criada pela pandemia e o jovem precisa ter uma perspectiva do que fazer nesse novo mundo. Antigamente podia almejar ser atriz da Globo, um jogador de futebol ou uma modelo internacional famosa.

Agora ser um gamer de sucesso que consegue pagar suas contas e comprar as coisas que quer pode ser sim uma opção. Claro que não estou aqui sendo leviano dizendo que é fácil. Não existem vários Neymars, várias Gisele Bündchen, mas na internet isso pode ser mais democrático.

Mais uma vez os números não me deixam na mão nessa visão e foi para entender melhor esse fenômeno que o William Pimenta, gerente de parcerias do Facebook Gaming, gentilmente me atendeu numa entrevista por e-mail para algumas respostas sobre a plataforma.

Assine nossa newsletter

O próprio William é um exemplo do que falamos acima, com um começo na MTV, passando pelos principais player de tecnologia do mundo e agora cuidando do relacionamento com os talentos digitais no Facebook Gaming – que oferece um programa chamado Level Up onde qualquer um pode começar a fazer lives de games e ir crescendo em audiência e faturamento.

Mas melhor do que eu explicar é o especialista em ação.

Entrevista com o William Pimenta, gerente de parcerias do Facebook Gaming


A pandemia trouxe um aumento de audiência no Facebook Gaming? Como isso tem se refletido em audiências para os streamers?
Temos visto um crescimento global da visualização de vídeos de games, inclusive no Brasil, que é um dos cinco países que mais assistem a streaming de games no Facebook. No mundo, o Facebook Gaming ultrapassou 1 bilhão de horas assistidas de transmissões ao vivo de gaming pela primeira vez no último trimestre, de acordo com o relatório Streamlabs’ Q2 ’20 report, que também aponta que existem mais de 200 mil canais exclusivos de gamers no Facebook Gaming. À medida que essas comunidades crescem, as possibilidades de monetização também aumentam. 

Sei que vocês fazem um contrato a parte com algumas celebridades ou nomes de destaque do cenário. Como é feita essa atração de talentos? O que vocês procuram?
O Brasil foi um dos primeiros países a receber as experiências do Facebook Gaming, que incluem um programa de parceria para gamers já estabelecidos e outro focado em criadores que estão começando a fazer streamings. E nós queremos continuar construindo uma comunidade cada vez mais forte e diversa na plataforma e, para isso, temos investido constantemente em novas experiências para que as pessoas possam continuar conectadas e se divertindo com amigos e seus gamers preferidos. 
Esse trabalho inclui parcerias como a que anunciamos em maio com o Desimpedidos, que chegou à plataforma trazendo ainda mais irreverência e humor aos seus fãs na sua Página e, no mês passado, a cantora Anitta estreou como gamer no Facebook Gaming para alcançar novos públicos na plataforma.

Nós queremos continuar construindo uma comunidade cada vez mais forte e diversa na plataforma…


Alguém que não é famoso, de fato um ilustre desconhecido, pode ter algum tipo de status ou reconhecimento na plataforma?
Sim, o Brasil possui uma comunidade de gaming crescente e apaixonada no Facebook. O nosso objetivo é que tanto gamers estabelecidos quanto novos talentos possam construir e engajar suas comunidades no Facebook, além de monetizar na nossa plataforma. 
Para os criadores que estão dando os primeiros passos no mundo dos streamings de gaming, buscando construir sua base, oferecemos o programa Level Up, que dá acesso a ferramentas e recursos de monetização para novos talentos. Mais de 50% dos nossos gamers parceiros do Facebook Gaming vieram do Level Up.

Quais são as possibilidades de ganho com a plataforma? É possível hoje viver dessa atividade, ou é algo mais para complementar a renda?
Entre as opções que oferecemos para que os gamers ganhem dinheiro com seu trabalho na nossa plataforma está o Facebook Estrelas: um recurso que oferece aos fãs uma maneira simples de apoiar seus criadores favoritos, adquirindo Estrelas durante as transmissões ao vivo, que são depois revertidas em dinheiro para o criador. Também expandimos as assinaturas de fãs para gamers no país, o que permite que os fãs ofereçam suporte a eles com pagamentos mensais, tendo acesso a vantagens como conteúdos exclusivos, Grupo de apoiadores, adesivos personalizados, selo de apoiador, entre outros. Os gamers também podem monetizar com intervalos comerciais em vídeos sob demanda e publicações em parceria com marcas.

Esses criadores de conteúdo sofrem muita pressão por resultados, vocês oferecem ferramentas de capacitação não só técnica, mas que também apoiem o bem-estar desses criadores?
Trabalhamos com especialistas externos para o desenvolvimento contínuo de nossas políticas, ferramentas e recursos. Eles também nos apoiam em iniciativas como a recente discussão online sobre saúde mental que promovemos no nosso evento Level Up Summit para toda nossa comunidade global de gaming. Esperamos expandir esse tipo de ação para ainda mais parceiros em todo o mundo.

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.