GE apresenta inovações em iluminação pública a serviço das cidades inteligentes

Assine nossa newsletter

mercado de iluminação tem passado por grandes transformações com novas tecnologias que reduzem custos e o consumo de energia. A iluminação pública é um dos principais setores nos quais esse cenário torna-se ainda mais suscetível a mudanças por conta de uma resolução da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) que determinou que a partir de janeiro de 2015 todos os ativos de iluminação passassem a ser geridos pelos municípios e, com isso, possam oferecer um serviço de qualidade aos cidadãos, além de possibilitar que as cidades tornem-se mais planejadas e inteligentes.
Para que esse novo conceito de iluminação pública seja colocado em prática é necessário promover debates para entender as necessidades brasileiras, os modelos de implantação dessas novas tecnologias e como as cidades devem se preparar para essa evolução. Este foi o objetivo do Fórum Luz, Cidade e Conectividade, realizado em São Paulo (SP) pela Hiria com patrocínio máster da GE Lighting na manhã do dia 24 de novembro. Com a presença de gestores municipais e desenvolvedores de soluções e projetos de iluminação, o evento buscou entender como a iluminação pública pode alçar as cidades brasileiras a um novo patamar, transformando luminárias em ativos de controle e gestão de municípios.
Segundo Rodrigo Martins, presidente e CEO da GE Lighting para a América Latina, luminárias LED associadas a sensores, controles, transmissores sem fio e microprocessadores estão transformando diferentes cidades ao redor do mundo, gerando benefícios que vão além da iluminação eficiente e do menor consumo energético. “A partir de luminárias já é possível monitorar informações referentes ao trânsito, vagas de estacionamento e até mesmo indicadores de violência. A cidade inteligente já é realidade”, comenta.
As oportunidades abertas pelos novos sistemas de iluminação pública são inúmeras, podendo acarretar em diferentes benefícios de acordo com o perfil da cidade e de suas necessidades. Um dos primeiros passos das cidades inteligentes pode ser a implantação do sistema de telegestão, que realiza monitoramento remoto e em tempo real do sistema de iluminação da cidade, agilizando reparos, customizando os níveis de iluminação e mensurando o consumo de energia. Em 2015, a cidade de Sonsonate, em El Salvador, tornou-se a primeira cidade da América Latina a adotar o sistema de iluminação inteligente da GE, o LightGrid, seguida pela cidade de Buenos Aires, na Argentina, que adotou o sistema da GE em algumas de suas rodovias.
Já nos Estados Unidos, a prefeitura de San Diego está utilizando tecnologia acoplada ao sistema de iluminação que permite monitorar remotamente carros estacionados em locais públicos sem o devido pagamento de tarifas. Com a iniciativa é possível acompanhar infrações e contribuir para a mudança de comportamento dos cidadãos em tempo real.
Em cidades brasileiras que sofrem com altos índices de violência, projetos pilotos de iluminação podem ser desenvolvidos a fim de contribuir com o enfrentamento da criminalidade. Por meio da solução de ambientes inteligentes para cidades da GE Lighting é possível acoplar softwares e sensores acústicos em luminárias que permitem detectar tiros no momento em que eles ocorrem e enviar alertas em tempo real para a polícia. Essa solução advém da recente parceria da GE com a SST, Inc., desenvolvedora do conjunto de detecção de crimes ShotSpotter.
Segundo Eduardo Polidoro, diretor de produtos da GE Lighting para América Latina, apesar de já estar funcionando com sucesso em San Francisco, EUA – com diminuição aproximada de 50% em violência registrada com armas de fogo desde a implantação do ShotSpotter – a tecnologia necessitava ter uma área de cobertura mais ampla para aumentar sua eficiência. “A iluminação pública é um importante aliado das soluções de ambientes inteligentes para cidades devido a sua capilaridade, já que está presente em toda a cidade e por ser de difícil acesso a vândalos”, complementa Polidoro.
Duas Belo Horizontes de eficiência energética
No Brasil, cidades como São Paulo, Belo Horizonte e Vitória já buscam maneiras de modernizar seus sistemas de iluminação pública com base em soluções de LED e telegestão. O benefício imediato da implantação dessa solução traria a redução do consumo de energia e um maior nível de luminosidade por área iluminada. Cálculos da GE estimam que a substituição de todo o sistema de iluminação pública do País por LED acarretaria na economia de 98 TW por ano ou o equivalente ao consumo anual total (iluminação pública e privada) de duas cidades de Belo Horizonte.
Além de justificar o investimento no LED, a economia gerada por essa tecnologia poderia ser revertida no investimento em diferentes soluções para cidades inteligentes, já que as luminárias da GE já vêm preparadas para atualizações. “A GE deixa de ofertar apenas equipamentos de iluminação para oferecer soluções completas de gestão pública baseadas nas necessidades de cada cidade. A GE está acompanhando essa transformação do mercado e desenvolvendo soluções que possam endereçar esses desafios e melhorar a qualidade de vida dos cidadãos”, salienta Martins.

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.