HACKATHON ABRE-TE CÓDIGO APRESENTA SEUS VENCEDORES E PLANEJA FOMENTO PARA 2021

Coleção Obras Raras - Acervo Arquivo Nacional. crédito: Imagem sob domínio público, disponibilizada via Wiki Commons
Assine nossa newsletter

O projeto Abre-te Código revelou as equipes vencedoras, no último dia 12 de dezembro de 2020, em cerimônia de premiação online pelas redes do Goethe-Institut São Paulo. 

Coleção Obras Raras – Acervo Arquivo Nacional.
crédito: Imagem sob domínio público, disponibilizada via Wiki Commons

Com o propósito de desenvolver aplicativos com dados digitais de instituições culturais, os protótipos escolhido foram: 1o – Slam de Corda [R$ 10 mil), com os dados do Instituto de Estudos Brasileiros, oferecendo uma pesquisa no acervo de literatura de cordel; 2o – Museália (R$ 7 mil), onde permite catalogar e experimentar objetos tridimensionais; e 3o – Futebafo #asdonasdabola (R$ 3 mil), do Museu do Futebol, apresentando um jogo digital de coleção de figurinhas dedicada ao universo feminino. Confira todos os projetos no https://github.com/Abre-te-Codigo.

Conheça os participantes de cada equipe vencedora: Slam de Corda (Luiza Giannelli, Thiago Paes Wang, Matto Picchu, Paloma Rangel e J. Ezequiel Soto S.), Museália (Rodolfo Diniz Biazi, Ailton Vieira Pinto Filho e Adonay Puszczynski) e Futebafo – #asDonasdaBola (Benjamin Walter, Lucas Teixeira de Souza e Renata Carvalho).

Um vídeo apresenta o que é o projeto, quais foram as atividades desenvolvidas e depoimentos das instituições parceiras e dos participantes do Abre-te Código, assista no https://www.youtube.com/watch?v=nxlIT_NrA-U&feature=youtu.be

FOMENTO

Em 2021, o Goethe-Institut oferecerá um amplo programa de capacitação a todas as equipes participantes do Hackathon Abre-te Código, para que desenvolvam seus protótipos sob uma ótica de negócios. Em parceria com a Sai do Papel, os times terão acesso à mentorias voltadas para a prototipação, além de orientações sobre a estratégia de comunicação, com abordagens teóricas, práticas e imersivas.

Assine nossa newsletter

E-BOOK

Uma e-publicação contendo toda a história do projeto e é um desdobramento do Programa de Formação, contando com artigos que tratam dos três eixos temáticos orientadores do programa: Sistemas e Processos, Legislações e Tecnologias.com textos. Acesse o e-book https://www.goethe.de/abretecodigo/publicacoes

O projeto acontece desde junho/2020 com palestras, lives, programa de    formação, inscrição de pessoas ligadas a TI (desenvolvedores, programadores, etc) à cultura (artistas visuais, historiadores, pesquisadores, etc) do Brasil e de Moçambique. Foram 105 participantes, 20 equipes formadas e 15 projetos selecionados.

As instituições brasileiras que disponibilizaram seus dados foram a Casa do Povo, Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV), Fundação Bienal de São Paulo, Instituto de Estudos Brasileiros da USP (IEB), Instituto Itaú Cultural, Instituto Moreira Salles (IMS), Memorial da Resistência de São Paulo, MAC-USP, MAM-SP, Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), Museu do Futebol, Museu Histórico Nacional, Museu Nacional e Museu Paulista da USP.

PROJETO

Abre-te Código, o primeiro hackathon de dados culturais abertos no Brasil, é um projeto internacional realizado pelo Goethe-Institut, com foco na expansão do acesso ao patrimônio cultural por meio do desenvolvimento de tecnologias que exploram acervos de instituições culturais, como museus, bibliotecas e arquivos através informações livres via digital.

PARTICIPAÇÃO

Para a realização do Abre-te Código, o Goethe-Institut conta com a parceria de Creative Commons BR, Conselho Internacional de Museus no Brasil, Wiki Movimento Brasil, Fundação Bienal de São Paulo, Itaú Cultural, Instituto Moreira Salles; e o apoio de ITS-Rio, Internet Lab, ICICT/Fiocruz, PretaLab e CCMA – Centro Cultural Moçambicano-Alemão.

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.