Hopi-hari busca retomada com comemoração de 20 anos e horas do horror especial

“Vamos colocar gente no parque dentro do permitido” essa foi uma das frases do Alexandre Rodrigues – Presidente do Hopi Hari, na coletiva de imprensa que eu pude participar dentro do Saloon no Hopi-Hari, onde foi falado sobre o aniversário de 20 anos e também sobre a Hora do Horror desse ano que com o tema Déjàvu – que faz uma homenagem a cada ano do evento, que eu detalharei a seguir.

E falou também do momento que o Hopi-Hari vive.

Curiosamente a história desses vintes anos do parque pode ser comparada ao formato de uma montanha-russa cheia de altos e baixos. Eu estive em vários desses momentos, e pude ver o parque vibrante cheio de brinquedos licenciados, personagens coloridos no parque e muita gente, até o parque já meio sem manutenção, com poucos brinquedos funcionando e quase a beira do fechamento.

Um desses últimos grandes desafios foi a pandemia. O Alexandre explicou que foi feito um grande investimento para uma espécie de rave que aconteceria no parque e então veio a pandemia e para resumir uma sequência de aberturas e fechamentos conforme o Plano SP (plano de contingência da pandemia do Estado de SP) mudava, que deixaram a situação da empresa bem delicada para honrar seus compromissos.

Agora o Parque abriu com 60% da capacidade, ou seja, cerca de 15 mil pessoas, e o Alexandre não falou a frase que abre essa matéria a toa. O parque sofreu recentemente algumas críticas da imprensa sobre aglomeração – e ele falou que dentro do limite permitido as atrações terão sim filas.

Mas eu vejo com bons olhos que o presidente da empresa aborde de forma muito transparente numa coletiva de imprensa essa postura e aí o cliente decide se quer ir ao parque nesse momento ou não. Com o avanço da vacinação e não havendo mais nenhuma surpresa pode ser um cenário promissor e um novo horizonte para que o parque possa voltar ao seu pico – o que significa geração de empregos e riqueza para região.

HORROR LIVE SHOW AMOR DE SANGUE -HOPI HARI 2021

Logo após a coletiva pudemos acompanhar o show Amor de Sangue, com música ao vivo e dança. Realizado dentro do Saloon está sendo oferecido aos visitantes com um valor extra que inclui um almoço e o show.

Vampiros cantam e dançam durante cerca meia de hora de um belíssimo show que conta com a direção geral e roteiro do Rogério Barbatti, coreografias do Renan Banov e figurino do Andy Sobré. No final da matéria eu compartilho a ficha técnica do espetáculo, que eu recomendo.

O palco possui marcas amarelas no chão que permitem que os artistas não passem do distanciamento recomendado e os dançarinos que interagem com a plateia usam máscara e mantém uma distância das mesas – mas ajudam na hora de tirar uma bela foto.

20 anos de Hora do Horror

Ares assustadores aterrissaram em Hopi Hari , com a chegada da Hora do Horror 20 anos: Déjàvu. A temporada, que segue até novembro, é marcada por criaturas medonhas que voltam às terras do País Mais Divertido do Mundo após atormentarem os visitantes em outras edições da atração. A programação inicia ainda durante o dia e acontece de sexta a domingo, além de feriados, a partir das 13h.

Reviver duas décadas da maior atração de terror da América Latina envolve abrir portais ao passado e – mais do que isso – conectá-los ao presente. Essa fusão é realizada por Vidutus, uma criatura mitológica resgatada de antigas lendas, que liberta ‘seus colegas assustadores’, responsáveis pelas fortes emoções dos visitantes desde a primeira edição da Hora do Horror, em 2002. Entre eles, o temível palhaço Demonty, o clã de bruxas de Sacrificium e o senhor das trevas Eigon.

Após a coletiva de imprensa eu pude fazer todo o percurso da experiência e o que me chamou primeiro a atenção foi a rica ambientação com uma cenografia impressionante. Alguns lugares com a fumaça e o jogo de luzes ficaram realmente assustadores.

Todo o trajeto de pouco mais de 1 quilômetro é feito na área externa do parque e numa caminhada constante. Há funcionários espalhados por todo trajeto que alertam quando começa alguma aglomeração. Em determinados horários é possível tirar fotos com o Vidutus. Crianças que tem medo podem ficar numa área livre de criaturas do parque ou comprar um “colar mágico” que espanta os monstros quando estes se aproximam.

E por falar neles, em mais um ano os atores são o ponto alto da Hora do Horror. A cada portal indicando o ano homenageado, o trajeto trará elementos daquele período.

A caracterização deles está incrível e são muito cuidadosos com os visitantes tentando manter a distância e ainda sim assustar.

Eu tive momentos divertidos e bons sustos na atração. E aqui é muito difícil dar a medida desse medo proporcionado: eu vi crianças de 12 anos enfrentando as criaturas bravamente e vi adultos correndo morrendo de medo. Talvez só encarando a caminhada para descobrir e caso fique pesado demais basta avisar os funcionários que eles encaminham você para um ponto de escape em segurança.

A entrada do Parque a noite está linda e merece sua última foto antes de ir embora:

Cuidados do parque com a COVID-19

Sustos e nostalgia são as sensações mais esperadas, porém, o Parque também quer uma diversão segura. Então, todos os protocolos anticovid-19 continuam sendo seguidos. Inclusive, para o percurso noturno foram planejados corredores que permitem o controle de público. Vale lembrar que, ao chegar em Hopi Hari é preciso aferir a temperatura na entrada, utilizar a máscara de proteção durante toda a visitação e manter o distanciamento. Há ainda pontos para higienização com álcool distribuídos pelo local, caso necessário.

SERVIÇO

TEMPORADA A Hora do Horror 20 anos: Déjàvu acontece de sexta a domingo e em feriados, até o dia 28 de novembro. O percurso noturno, que relembra toda a história da atração, começa às 18h30 e finaliza às 20h30. A programação está sujeita a alterações, então, é recomendado que o visitante consulte-a logo na entrada do Parque, nas redes sociais ou no site. Para sábados, domingos e feriados, o Passaporti Uni está disponível por R$ 129,90. Durante às sextas-feiras ou vésperas de feriado, a entrada ganha um desconto maior, saindo por R$109,90. Já na bilheteria, o Passaporti pode ser adquirido pelo valor de R$ 199,90.


Hora do Horror 20 anos: Déjàvu
Data: até 28 de novembro
Sessões: de sexta a domingo e em feriados, shows temáticos a partir das 13h30, e percurso noturno às 18h30 (sujeito a alterações)
Horário de funcionamento do Parque: Clique aqui
Central de Vendas: (11) 4210 4000
Serviço de Atendimento: (11) 4290 0333
Local: Hopi Hari – Rodovia dos Bandeirantes, km 72, Moinho, Vinhedo (SP)

Eu estive no Hopi-Hari a convite do parque e além de já estar vacinado com as duas doses, segui todos o protocolo recomendo pela OMS e pelo parque.

Ficha Técnica – HORROR LIVE SHOW – AMOR DE SANGUE -HOPI HARI 2021

Direção geral e roteiro -Rogério Barbatti

Coreografo – Renan Banov

Produção musical e mixagem- Lucas Sampaio

Designer de Luz – Everton Correa

Cenografia – Victor Akkas

Adereços – Elder Rodrigues e Emerson Silva

Figurinos – Andy Sobré

Som – Paulo Mondini

Equipe Barrela

Ivan Emerenciano

Efeitos – Henrique di Sá

Direção de maquiagem- Lucas Gabriel

Sênior Shows planejamento  – Sandra Waltrick

Sênior Eventos Planejamento  – Bruno Filipini

Direção de planejamento eventos- Engenheiro Eduardo Fernandes

Presidência – Alexandre Rodrigues

ELENCO

VOZES

Dani Anacleto

Dalney Rabelo

Bianca Helena

Jhean Rodrigo

Lucas Sampaio

Renato Cesar Pelaquim

Baterista – Renato Cesar Pelaquin

Baixista- Jefferson Ramalho

Guitarrista – Lucas Sampaio

Bailarinos

Carla Voigt

Nathalia Boher

Brian Eduard 

Caio André

Gleyre Zanini

Isabela Souza

Joao Conti

Joyce Aparecida

Nikolas Granado

Patricia Silva

Jose Carlos

Realização e produção Hopi Hari 2021

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.