HP puxa o protagonismo das discussões de segurança de dados corporativa

Assine nossa newsletter

Quando falamos de mega corporações podemos dizer que há sim uma cultura de preocupação com segurança de dados muito grande, principalmente em multinacionais. Mas quanto mais vamos descendo o tamanho das companhias menor é essa sensibilidade ao problema.
E é bom que se diga que temos no país excelentes profissionais de TI prontos para atender os mais modernos desafios de segurança de dados, porém nem sempre é fácil convencer os decisores sejam os CEO´s ou mesmo empresários/gestores. Há ainda um fator cultural muito forte nisso tudo.
Deu um frio na barriga ver a série de belíssimos vídeos criados pela HP do embate do cracker cyber-criminoso Wolf com o especialista The Fixer. Numa produção com astros de grandes séries e que inclui belíssimas imagens de diversos cenários onde, por exemplo,  num simples computador de uma recepcionista de um médico é possível em poucos minutos ter acesso aos dados de um paciente.
https://www.youtube.com/watch?v=iF90oMLn9aQ
 
Para conhecer um pouco mais dessa sequência de vídeos e das soluções da HP eu estive a convite da marca em São Paulo na belíssima sala Cinépolis do shopping JK Iguatemi.
Após a exibição eu pude conversar um pouco mais com os executivos da empresa que compartilharam comigo um pouco mais da visão deles sobre o problema de segurança de dados no país.

É uma discussão que precisa ser feita.

Quem me explicou mais sobre essa busca do protagonismo da HP nessa discussão foi a Nara Marques, que é gerente de marketing da HP no Brasil. “É um trabalho mais de educação mesmo. A HP se posicionando como especialista no assunto trazendo um tema que afeta todo mercado. Estamos puxando essa discussão com vídeos que falam pouco de produto, mas buscam sensibilizar o mercado sobre os riscos atuais”.
Rodada lá fora, a campanha segue uma linguagem mundial e de fácil entendimento. “Passar informação através do entretenimento é algo que já se fazia no mercado consumidor, mas no mercado corporativo é uma inovação”, me explicou a Nara.
Eu também falei com o Cláudio Raupp que é presidente da HP Brasil e ele me explicou um pouco mais a importância de se preocupar não só com os data centers mas com todos os dispositivos colocados em uma rede. “Hoje em dia mais de 70% dos ataques acontecem nas pontas, ou seja, nos notebooks, nos celulares e as impressoras. O datacenter tá muito bem protegido só que hoje com internet das coisas e a evolução da mobilidade o perigo está nas pontas e é nesse ponto sensível que a HP vem trazer de segurança. Para que as empresas pesquisem onde está a vulnerabilidade e como a gente consegue consertar isso.”
Sobre 2018 os dois foram bem cautelosos ao falar sobre as novidades, destacando apenas a atenção com o mercado brasileiro e seus desafios e o DNA da marca de sempre trazer inovação para o mercado nacional.

Assine nossa newsletter

Soluções da HP para segurança de dados.

As soluções apresentadas pela empresa consideram algumas etapas principais no ciclo de um dispositivo HP:

  • Carregar a BIOS HP Sure Start
  • Verificar o firmware HP Whitelisting
  • Verificar as configurações de segurança da impressora com o HP JetAdvantage Security Manager.
  • Monitoramento contínuo HP Intrusion Detection.

Assim a qualquer tentativa de ataque o próprio equipamento toma as medidas necessárias para garantir a integridade da rede, evitando que um funcionário tenha que tomar alguma providência sobre o dispositivo. Tudo de forma transparante ao usuário final e rodado pelo próprio hardware com tecnologia própria embarcada.
Como sabemos não existe sistema 100% seguro, mas a empresa tem que fazer sua parte para garantir a segurança de dados dos usuários ou corre o risco de ter um problema de reputação de imagem e até financeiro. Nessa briga de cão e gato leva a melhor quem se preocupou mais.

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.