Jornalismo de tecnologia, independente e com credibilidade

IBM e NASA anunciam colaboração para pesquisa dos impactos das mudanças climáticas com o uso de inteligência artificial

A IBMe o Marshall Space Flight Center da NASA, anunciam hoje uma colaboração para usar a tecnologia de inteligência artificial (IA) da IBM para descobrir novos caminhos com vasta riqueza de dados geoespaciais e de ciências sobre a Terra da NASA. O trabalho conjunto utilizará, pela primeira vez, a tecnologia de modelos fundacionais de IA aos dados dos satélites de observação terrestre da NASA.

ASSINE AGORA! Não saia sem garantir sua assinatura
A Bits & Geeks leva até você matérias completas e material exclusivo do mundo da tecnologia.

Close this popup

Modelos fundacionais são tipos de IA que utilizam um grande conjunto de dados não rotulados, e são treinados para serem usados ​​em diferentes tarefas e permitem que informações sobre uma situação sejam aplicadas a outra. Esses modelos cresceram rapidamente no campo da tecnologia de processamento de linguagem natural (PLN) nos últimos cinco anos, e a IBM é pioneira em aplicações de modelos fundacionais além da linguagem.

Créditos: NASA

Observações da Terra, que permitem que cientistas estudem e monitorem nosso planeta, estão sendo coletadas em uma frequência e volume nunca vistos antes. Novas abordagens são necessárias para extrair todo este conhecimento deste trabalho e oferecer uma maneira mais fácil para os pesquisadores analisarem e obterem insights por meio dos vastos recursos de dados captados, a fim de avançar rapidamente a compreensão científica sobre o planeta Terra e a resposta a questões relacionadas ao clima.

Um projeto treinará os modelos fundacionais de inteligência geoespacial da IBM sobre o conjunto de dados Harmonized Landsat-Sentinel-2 (HLS) da NASA, um registro da superfície da Terra e mudanças no uso da Terra capturadas por satélites na órbita terrestre, analisando os petabytes de dados de satélites para identificar mudanças na presença geográfica de fenômenos como desastres naturais, rendimentos cíclicos de culturas agrícolas e habitats da vida selvagem. Essa tecnologia de modelos fundamentais ajudará os pesquisadores a fornecer análises críticas sobre os sistemas ambientais do nosso planeta.

Outro resultado dessa colaboração, deve ser um corpus de pesquisa mais acessível da literatura de ciências da Terra. A IBM desenvolveu um modelo de processamento de linguagem natural, treinado com base em quase 300mil artigos de publicações científicas sobre a Terra, para organizar a literatura e facilitar a descoberta de novas informações. Com um dos maiores projetos sobre IA treinados com o software OpenShift da Red Hat até hoje, o modelo usa o PrimeQA, um sistema multilíngue de perguntas e respostas de software da IBM. Além de fornecer um recurso para os pesquisadores, o novo modelo de linguagem para a geociência poderá ser inserido nos processos de gerenciamento e administração de dados científicos da NASA.


“A beleza dos modelos fundacionais é que eles podem ser usados ​​para muitas aplicações posteriores”, disse Rahul Ramachandran, cientista sênior de pesquisas do Marshall Space Flight Center da NASA em Huntsville, nos Estados Unidos. “A construção desse modelo fundacional não pode ser abordada por equipes pequenas”, acrescentou. “É necessário ter equipes em diferentes organizações para unir suas diferentes visões, recursos e habilidades”.


“Modelos fundacionais mostram um processamento bem-sucedido de linguagem natural e agora é hora de expandir para novos domínios e modalidades importantes para negócios e a sociedade”, disse Raghu Ganti, um dos principais pesquisadores da IBM no projeto. “Aplicar modelos fundacionais a fatores geoespaciais, em uma sequência de eventos, séries temporais e outros fatores não linguísticos dentro dos dados de geociência, poderia fazer com que o conhecimento e as informações valiosas geradas a partir destes modelos se tornem disponíveis para um grupo muito mais amplo de pesquisadores, empresas e a sociedade como um todo. No fim, poderia ajudar um número maior de pessoas que trabalham em algumas das questões climáticas mais urgentes”.

No âmbito deste acordo, outros possíveis projetos entre a IBM e a NASA incluem a construção de um modelo fundacional para as previsões climáticas usando o MERRA2, um conjunto de dados de observações atmosféricas. Essa colaboração faz parte da Open Source Science Initiative da NASA, uma iniciativa com o compromisso de construir uma comunidade científica aberta, inclusiva, transparente e colaborativa na próxima década.

As declarações relacionadas à direção e intenção futuras da IBM estão sujeitas a alterações ou à retirada sem aviso prévio e representam apenas metas e objetivos.

0ff200e2-6ad9-4f41-bf33-1e2a1a48ab1e

0ff200e2-6ad9-4f41-bf33-1e2a1a48ab1e

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar

Não fique de fora - Inscreva-se Agora!

Vagas limitadas para a comunidade exclusiva! Receba promoções antecipadas, conteúdo premium e muito mais. Inscreva-se agora para garantir seu lugar entre os privilegiados.

Seus dados não serão comercializados ou compartilhados.

Obrigado por assinar!

ASSINE AGORA! Não saia sem garantir sua assinatura
A Bits & Geeks leva até você matérias completas e material exclusivo do mundo da tecnologia.

Close this popup