Jornalismo de tecnologia, independente e com credibilidade

Já assisti Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania – uma viagem incrível a um mundo fantástico e cheio de possibilidades

Mesmo que não houvesse ali um único elemento da Casa das Ideias em 15 minutos você já sacaria que trata-se de um filme da Marvel. Para quem passou meses reclamando das mudanças e das ausências de filmes tão bons e divertidos quanto antes, eles voltaram. Aqui em Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania a Marvel entrega tudo que o fã espera num filme redondinho, com um enredo com uma trama bem pequena e fechada, com começo meio e fim claros e praticamente todos os elementos bem executados, do figurino aos efeitos especiais.

ASSINE AGORA! Não saia sem garantir 30 dias GRÁTIS
A Bits & Geeks leva até você matérias completas e material exclusivo do mundo da tecnologia.

Close this popup

Aliás impossível assistir ao filme e não sacar as referências de “A Viagem Fantástica” de 1966 e claramente a diversos momentos de Star Wars principalmente em alguns cenários e criaturas – nos créditos é possível ver que tem dedos da Light & Magic, empresa de George Lucas. Alguns inclusive podem render novas participações – e eu espero que sim – e também vários personagens para venda de bonequinhos. Há também alguns momentos que nos remetem aos filmes de Guardiões da Galáxia o que nos faz pensar se no nosso imaginário esse tal universo quântico não seria o mesmo que o espaço desconhecido, ou se nós mesmos não fazemos parte do universo quântico de um universo ainda maior. Além da estética, em alguns momentos, nas entrelinhas, você perceberá esse tipo de discussão que acaba trazendo uma segunda camada ao filme.

É também uma história clássica da Disney: uma família unida, e que descobre que tem segredos e podres do passado, que tem seus desentendimentos, mas que acaba superando tudo isso (afinal qual família não tem) para combater um mal maior e é nessa superação e na fortificação dos elos e da função de cada um nessa família que a história toma corpo.

Mas o foco mesmo é o Vilão Kang – O conquistador

Uma das minhas grandes reclamações dos últimos filmes da Marvel é que eles pareciam desconexos e tinha uma relação muito frágil com o universo ficcional compartilhado. Aqui esse elo se fortalece e vemos ainda efeitos colaterais do blip e também da ação dos Vingadores no Planeta Terra. A vinda de Thanos trouxe consequências e elas estão aqui. Janet Van Dyne (interpretada por Michelle Pfeiffer – que brilha na tela toda vez que aparece), teve que se virar enquanto esteve presa no Universo Quântico: estabelecer novas relações, criar pontes, fazer aliados, enfrentar o bioma inóspito do local. Trocando em miúdos: sobreviver.

E é nessa história que descobrimos sua ligação com Kang o Conquistador, interpretado de forma magistral pelo Jonathan Majors, e que mostra um vilão complexo e cheio de tramas pessoais e relações com a sua vida pregressa, sua relação com o tempo e com o multiverso. É bom lembrar que quando olhamos o macro do MCU é ele que será o “protagonista” dessa nova fase. O personagem já foi apresentado na série Loki (disponível em Disney+), mas você verá que trata-se de um elemento literalmente multifacetado e que isso deve ser explorado nos próximos filmes.

E quero aqui deixar uma menção honrosa à presença do vilão M.O.D.O.K. que já é meio farofa numa série animada disponível em Star+ e que volta aqui também com uma pegada caricata divertida. Nos quadrinhos ele foi o criador da IMA – a super organização criminosa e que aparece em Homem de Ferro 3, sendo responsável pela criação do Extremis. Mas pelo visto o caminho escolhido no MCU foi outro.

Há duas cenas pós créditos super importantes para o que virá da Marvel então eu recomendo que você assista tudo.

Dirigido por Peyton Reed e produzido por Kevin Feige, p.g.a. e Stephen Broussard, p.g.a., Homem-Formiga e a Vespa: Quantumaniatambém é estrelado por Jonathan Majors como Kang, David Dastmalchian como Veb, Katy O’Brian como Jentorra, William Jackson Harper como Quaz e Bill Murray como Lorde Krylar. A aventura de ficção científica estreia nos cinemas em 16 de fevereiro de 2023.

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar

30 dias grátis - Inscreva-se Agora!

Vagas limitadas para a comunidade exclusiva! Receba promoções antecipadas, conteúdo premium e muito mais. Inscreva-se agora para garantir seu lugar entre os privilegiados.

Seus dados não serão comercializados ou compartilhados.

Obrigado por assinar!

ASSINE AGORA! Não saia sem garantir 30 dias GRÁTIS
A Bits & Geeks leva até você matérias completas e material exclusivo do mundo da tecnologia.

Close this popup