Tecnologia | Games | Filmes & Séries | Geek
Banner KTO

Jogadores contam suas histórias com Ragnarök Online que comemora seus 18 anos no Brasil

Tenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Ragnarök Online, um dos MMORPG’s mais icônicos do Brasil, completa 18 anos de operação no país e para relembrar a sua trajetória, reunimos histórias de jogadores que possuem laços fortes com o jogo on e offline.

Gabriel Makari Manfrim tem 28 anos e é natural de Presidente Prudente, em São Paulo, mas atualmente mora na Irlanda. Conheceu e começou a jogar Ranarök Online em 2008, por influência dos amigos mais velhos da época. Mesmo não estando ativo como antigamente, Gabriel logou algumas vezes durante a pandemia para rever alguns amigos.

Anúncios

“Devido a pandemia, entrei algumas vezes no servidor, e lá conheci o Felipe Magalhães, conhecido como Nego, e o Edy. Contei a eles que estava no Brasil mas morava na Irlanda, e iria voltar em breve. Imediatamente o Felipe disse que estava com o curso comprado para estudar na Irlanda”, conta o jogador. Os dois marcaram de se encontrar pessoalmente, mas Felipe precisou vir antes. Gabriel conta que a crise de acomodação na Irlanda tem crescido, além de difícil, está caro. Quando voltou para o país, ainda não tinha lugar para morar e ficou hospedado na casa de outro colega, mas logo precisou sair pois o mesmo tinha que entregar o imóvel. Preocupado sem saber onde iria ficar, Nego tentou ajudá-lo “o Felipe me indicou um conhecido da sala dele que tinha uma vaga. Estou morando até agora aqui, na vaga que ele me indicou!”

A amizade que veio do jogo se tornou ainda mais real depois que eles se conheceram pessoalmente, 3 meses depois que Felipe ajudou Gabriel na hospedagem e após estarem em outro país. “Nossa amizade continuará para sempre”, finaliza Gabriel.

Por outro lado, temos Rodrigo Moreira conhecido como “Horik” pela galera da comunidade. Jogador desde os primórdios do Ragnarök, ainda possui os itens exclusivos do evento de 1ª aniversário em sua conta. Rodrigo sempre foi fã do gênero e hoje o Ragnarök é o seu jogo favorito definitivo. “Desde que comecei a jogar, nunca parei e não pretendo parar. Nem por breves períodos de tempo. Para me tirar do jogo, só puxando a tomada dos servidores”, comenta o jogador. Horik começou a jogar muito cedo e no processo de explorar as classes se deparou com a classe “Monge” e com a habilidade mais famosa do jogo: O Punho Supremo de Asura. “Me lembro nitidamente da alegria que tive na primeira vez que testei a habilidade, foi quase uma epifania instantânea: “É isso que eu quero fazer.” – E então, foi isso o que eu fiz”, declara.

Anúncios

E desde aquele dia, há 17 anos atrás, Horik se dedica exclusivamente em polir e refinar a classe de Monge e o Punho de Asura, algo que virou parte de sua rotina e que mantém até hoje. Rodrigo também faz lives, assim, além de conversar também ajuda novos jogadores nos servidores.

O Ragnarök trouxe amizades que ele levará para toda a vida “um dos meus melhores amigos que conheci pelo Ragnarök, inclusive, mudou de Estado e agora é o meu vizinho!” comenta Horik.

Rodrigo ainda declara que em um futuro próximo, pretende por esse amor pelo jogo na pele: “Irei tatuar os kanjis icónicos que aparecem em letras garrafais na tela durante ‘O Punho supremo de Asura’, os carregarei nas costas, de ombro a ombro – pra ter certeza que o Ragnarök vai comigo onde eu estiver!”

Anúncios

Ragnarök Online pode ser baixado aqui e em breve trará mais novidades de aniversário.

Tenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar