O contrato social do "me engana que eu gosto" e a criação de um novo mercado

Assine nossa newsletter

Neste semana participei como convidado em um painel que discutiu a crise econômica e os cenários de marketing na Faculdade Anhanguera de Taubaté. O auditória estava lotado e lindo.
anhanguera tte
Como sempre dei minhas opiniões sobre as novas mídias e o mercado regional para o profissional de marketing e comunicação.
Sobre as mídias atuais eu disse que o mercado da Região Metropolitana do Vale do Paraíba precisa se atualizar e parar de achar que TV é a solução para tudo. Eu pedi para que os alunos que assistiram TV nos últimos dias levantassem o braço e menos de 10 pessoas fizeram isso. Internet? Quase todos levantaram a mão.
É o que eu chamo de “contrato social do me engana que eu gosto”: eu anuncio na TV acredito que tive tudo aquilo de GRP e faço de conta que alguém viu meu comercial que passou na TV que ninguém viu. Ahhh se fosse na internet. E aí você vai me chamar de exagerado, mas um empresário que estava lá disse que fez uma campanha em TV e teve Zero retorno. Mas sempre vai alguém levantar o dedo pra defender. Então eu já sou o lado que ataca e pronto.
Inventem um novo mercado
Muitos alunos também me perguntam sobre o mercado de trabalho atual. E ando meio enfático: não tem. Pronto durmam com esse barulho. Quem está aí vai fazer tudo do jeito que está e não vai mudar até mudarem com eles.
Então ou você chora, ou é conivente com essa onda em marcha lenta ou cria um novo mercado. E é aí o ponto que mais tenho debatido e vou debater em eventos que for convidado. Não esperem o mercado atual criem um novo. As marcas estão precisando de novidades, de novos olhares, de novos pensamentos. Então se forme para criar uma nova solução, para empreender, para ajudar as marcas com novos olhares.
Estamos sim precisando de um frescor em tudo isso e espero sinceramente que ele venha dessa moçada talentosa que está hoje na cadeira das faculdades e universidade.

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.