“Olá ID, estou com frio” – Já dirigi o Id4 e o ID4, os novos carros da Volkswagen que trazem o futuro pra mais perto da gente.

Tenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Em 1682 querendo descobrir a fonte de riqueza dos índios o bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva colocou fogo numa tigela com álcool – dizendo que era água – e toda tribo pensou que se tratava de algum tipo de magia. Historicamente quando vemos uma tecnologia muito nova, nossa primeira sensação é que estamos vendo algo mágico. A tecnologia foi moldando a nossa experiência na Terra e os filmes e desenhos animados iam tentando capturar nosso inconsciente de vislumbre do futuro.

Em 1962 os estúdios Hanna-Barbera criaram o desenho animado “The Jetsons”. Os EUA vivam um período de crescimento econômico e a população suburbana dos EUA não parava de crescer. Era então o momento de pensar como seria o futuro e os Jetsons representavam de certa forma essa vida do trabalhador do futuro. Interação por telas, robôs nas nossas casas, cidades suspensas e claro carros voadores. Foi na década de 60 que o homem colocou o pé na Lua e a IBM criou o chip de computador.

Carros do futuro aparecem em diversas obras da ficção tais como “De Volta para o Futuro”, “Blade Runner”, “O Juiz” e por aí vai. Recentemente a série de TV “Upload” que se passa num futuro mais próximo de 2033, mostra uma visão que eu diria mais realista do futuro. Os carros tem formatos parecidos com bolinhas, funcionam de forma autônoma, com controle de voz e joystick de videogame e muitas informações de realidade aumentada na parte frontal do carro.

Como podemos ver acima são carros mais compactos, porém com espaço interior maior, um painel extremamente minimalista, e uma assistente virtual de bordo. Câmeras internas monitoram tudo e podem prever seu comportamento.

O mundo recente dos games também retratou o carro do futuro no game Watch Dogs Legions da Ubisoft. A história do jogo se passa numa Londres futurista, onde todos os carros são elétricos:

Já na hora de dirigir indicadores azuis mostram o caminho que você deve seguir:

E já que ainda não temos os carros voadores dos Jetsons (que se passa em 2062, ou seja, ainda temos tempo) o que será que temos de novo nesse universo dos carros? Peço ao leitor que veja a foto acima e agora compare com a de baixo:

The new augmented reality head-up display will be introduced first in the all-electric ID.3 and ID.4 models.

Direção assistida e comando de voz.

A diferença é que a de baixo já existe e é um dos recursos tecnológicos disponíveis nos novos carros ID3 e ID4 que foram apresentados nessa semana para influenciadores digitais, formadores de opinião e mídia e que eu pude conhecer mais e até dirigir.

A função chamada Heads UP projeta uma espécie de realidade aumentada oferecendo uma camada extra de informações ao motorista. Uma câmera e sensores que ficam na parte frontal do carro fazem a leitura da faixa pintada na pista e com isso, mesmo que você tire a mão do volante, o carro continuará dentro dessa faixa e sem colidir no carro da frente. Foi essa tecnologia que me fez simplesmente tirar a mão do volante numa das vias mais movimentadas de São Paulo e deixar o carro seguir a faixa sozinho – claro que eu estava com um piloto profissional do meu lado e toda estrutura de segurança da Volkswagen – e ele foi. Não se trata de um carro autônomo, ainda é uma espécie de direção assistida, mas com certeza um passo para isso acontecer.

Além disso, assim como os carros de Watch Dogs os ID´s são 100% elétricos e tem uma autonomia impressionante que vai de 426 km (no ID3) aos 522 km (no ID4). Se você mora perto do trabalho dá pra ir e voltar numa boa só carregando o carro a noite e numa viagem mais longa no futuro teremos pontos de recarga espalhados nos postos de gasolina. Pode parece um pouco distante ainda, mas acredite uma hora isso vai acabar acontecendo.

E olha lá eu tirando uma selfie com um dos carros:

O painel do carro é bem minimalista e apesar de não dar pra ver nas fotos ele tem uma luz de led interior que deixa o carro com um ar bem futurista.

E sim dá pra falar com o carro. Basta dizer: “Olá ID, estou com frio” o sistema vai ver se você é o motorista ou o passageiro e aquecer somente aquele lado. Dá ainda pra dizer que você está com frio nos pés ou pedir para desembaçar o vidro.

Os comandos do câmbio estão na direção e foi o que eu mais estranhei na hora de sair e parar o carro. No demais a experiência de dirigir o ID é a mesma de um carro normal, o fato dele ser elétrico não muda em nada, seja na hora de ultrapassar um carro, dar uma esticada ou no anda e para dos congestionamentos, porém com a vantagem de não emitir poluentes.

O paradoxo do carro do futuro no presente

O fato da Volkswagen apresentar o carro do futuro já faz ele ser do presente. Apesar de ainda não ser vendido no Brasil – e ainda sem previsão para isso aconteça. Porém olhando o ID podemos prever tendências do que veremos nos próximos anos:

  • Uso de inteligência artificial seja nos comandos de voz, seja na direção assistida.
  • Realidade aumentada no visor do carro.
  • Carros elétricos e mais ecológicos e com autonomia cada vez maior
  • Interior minimalista com comandos mais funcionais.
  • Uso de LED para mudar o mood do interior do carro.

É claro que ainda temos alguns desafios para tudo isso acontecer no Brasil – um país que investe pouco em infraestrutura – e quando chegar os valores ainda provavelmente não serão acessíveis para a maioria dos consumidores. Mas a popularização deve acontecer já que a inovação tecnológica nunca para.

Por isso estou curioso para saber agora qual é a nova visão do novo carro do futuro da Volkswagen, já que o futuro de ontem chegou: um paradoxo que de certa forma move a humanidade desde o tempo que morávamos numa caverna.

Eu estive em São Paulo para conhecer o ID a convite da Volkswagen e eu agradeço novamente a empresa pela oportunidade. Confira abaixo um pouco mais como foi esse evento de apresentação.

ID. Week: uma semana de testes e pesquisa com os novos VW ID.3 e ID.4

A estratégia de mobilidade sustentável da Volkswagen avança na América Latina e acelera pelas ruas do Brasil pela primeira vez. A bordo dos ID.3 e ID.4, diversos públicos participam essa semana da ID. Week, uma experiência inédita de condução dos modelos 100% elétricos da marca na cidade de São Paulo.

“A caminhada rumo à descarbonização inclui modelos híbridos e flex com etanol na nossa região, mas também os veículos elétricos que são referência no mundo. A ID. Week, que traz o futuro para as ruas, é muito importante para avaliarmos o potencial de comercialização dos modelos ID.3 e ID.4 no mercado brasileiro, em uma experiência de condução inédita com diferentes stakeholders”, explica Pablo Di Si, Presidente e CEO da Volkswagen América Latina.

Totalmente elétricos, ID.3 e ID.4 são montados sobre a exclusiva plataforma MEB, dedicada aos automóveis elétricos do Grupo Volkswagen. As versões presentes na primeira clínica de rodagem, na cidade de São Paulo, trazem motor de 204 cv e torque de 310 Nm, alimentados pelo conjunto de baterias de 58 kWh e 77 kWh, respectivamente, com autonomia prevista de até 426 km para ID.3 e de 522 km para ID.4, ambas no ciclo europeu (WLTP). Nos dois modelos, o sistema de recarga rápida é capaz de recuperar até 80% da bateria em aproximadamente 50 minutos, considerando a recarga DC (100 kW). Por falar em bateria, elas ficam posicionadas nos assoalhos dos modelos, permitindo um melhor aproveitamento do habitáculo.

Primeiras impressões

A experiência com os modelos da família ID. começa pela parte externa. ID.3 e ID.4 não passam pela capital paulista sem serem notados. Ousados, tecnológicos e cheios de personalidade, eles exibem a nova identidade para a Volkswagen, projetadas pelo time de design do brasileiro Marco Pavone, Head Mundial de Design Exterior da Volkswagen. Aparecem com o sobrenome 1st Edition, uma exclusiva edição especial trazendo níveis fantásticos de equipamento.

O ID.3 segue o Beetle e o Golf na introdução do terceiro capítulo de maior importância estratégica para a história da marca Volkswagen no mundo. Já o ID.4 debuta no maior segmento de mercado, a classe dos SUVs.

Ambos se destacam pela grande distância entre-eixos da plataforma MEB, que combinada com balanços muito curtos, resulta em um amplo espaço interno e estabelece novos parâmetros para as categorias. Falando sobre a parte externa, tanto compacto como SUV chamam atenção por seus faróis interativos matriciais, denominados IQ. Light. Esses faróis foram combinados com os novos conjuntos de luzes traseiras em LED 3D. Os olhos de quem observa os IDs pela primeira vez não deixarão de notar as rodas de liga leve de 20 polegadas (ID.3) e 21 polegadas (ID.4) escolhidas para as versões.

As unidades disponíveis para a primeira clínica de testes com a Família ID. encantam internamente graças aos seus recursos digitais e garantem que todos os motoristas se ambientarão intuitivamente. Os dois são equipados com painel de instrumentos digital de 5,3 polegadas, infotainment sensível ao toque, de 10 polegadas para ID.3. e 12 polegadas para ID.4., posicionada centralmente e que disponibiliza ao motorista todas as informações mais importantes. Todos os controles, incluindo os localizados no volante multifuncional com ajuste elétrico, são operados através de botões sensíveis ao toque. Somente os vidros elétricos continuam a ser acionados por interruptores táteis. Tudo isso é suplementado por um controle por voz natural e inteligente. Graças ao App Connect, ID.3 e ID.4 são conectados ao smartphone em questão de segundos.

A versão disponível do ID.4 oferece ainda teto solar panorâmico e head-up display, com informações projetadas no para-brisa em realidade aumentada, além de projeção de dados em 3D e é equipada com softwares com ‘Updates Over-the-Air’, constantemente atualizados para oferecer a melhor experiência para os seus usuários. No que se refere ao design interno, compacto e SUV impressionam pela utilização de materiais requintados e pela praticidade dos elementos disponíveis para quem está a bordo.

Em termos de segurança, os elétricos da VW têm lista longa de equipamentos, que incluem frenagem automática de emergência com reconhecimento de pedestres e ciclistas, sistema de manutenção de faixa e detecção de placas de trânsito, detector de fadiga do motorista, detector de ponto cego, controle de cruzeiro adaptativo, entre outros.


ID. Week

Durante a semana de experiência com a Família ID., a Volkswagen exibe ainda o crossover Nivus, com a carroceria adesivada para reforçar o recente anúncio sobre o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Biocombustíveis. O Brasil sediará e liderará o projeto voltado para o estudo de soluções tecnológicas baseadas em etanol e outros biocombustíveis para mercados emergentes, que utilizam energia limpa, para a combustão e soluções híbridas. Com isso, a empresa busca minimizar as mudanças nas plataformas atuais e foca na produção neutra de CO2. Com o apoio da marca Volkswagen, este centro será totalmente independente no desenvolvimento de tais tecnologias para o Grupo Volkswagen em nível global.

Convidados também conhecem, em primeira-mão, o TSI Cup. Trata-se do primeiro game original da marca disponível na plataforma Steam, dentro do Automobilista 2, desenvolvido pela Reiza e um dos mais elogiados por pilotos especializados. No local, dois cockpits ficam disponíveis para a competição virtual a bordo de Polo e Virtus 200TSI.

Parceiras da VW na aceleração da descarbonização no Brasil, a Raízen e a Shell marcam presença no ID. Week com duas e-stations de 50 kW, responsáveis pelo carregamento das baterias de ID.3 e ID.4 durante os testes de rodagem. Além disso, um carregador ultra rápido de 150 kW está exposto na área principal do evento, ao lado do ID.3.

Elétricos consagrados

Sucesso absoluto, o Volkswagen ID.3 registrou um primeiro ano de vendas muito forte, saindo do zero para assumir o topo da lista dos carros elétricos mais vendidos em vários países da Europa. O modelo já contabiliza mais de 145 mil pedidos no mercado europeu.

O SUV ID.4 também acumula conquistas: foi eleito o World Car of The Year 2021, decidido por um júri de mais de 90 jornalistas internacionais especializados em automóveis de 24 países, que escolhe entre as melhores inovações do mercado mundial. Recentemente, também foi o vencedor do CarBuzz Awards 2021 na categoria “Save the Planet”.

Tenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais