Tecnologia | Games | Filmes & Séries | Geek
Banner KTO

PGB 2024 revela que mais de 75% dos brasileiros consideram eSports uma modalidade esportiva legítima

A Pesquisa Game Brasil (PGB) 2024 traz um painel específico para eSports e a relação que os gamers brasileiros têm com eles, revelando informações mais detalhadas e inéditas. Ao total, mais de 13 mil pessoas foram entrevistadas para a PGB deste ano e, ao filtrar os resultados referentes ao tema, os dados revelam que 73,9% jogam jogos digitais e, deste total, 82,1% conhecem eSports. A maioria (50,1%) também afirma que prefere jogar eSports, em comparação aos que optam por acompanhar os torneios e campeonatos mundo afora (49,9%). O link para a edição gratuita da pesquisa pode ser acessado aqui.
Os dados não param por aí: a PGB 2024 também mapeou a opinião dos entrevistados com relação aos eSports enquanto categoria esportiva, apresentando os seguintes resultados:

– 76,5% consideram os eSports uma modalidade esportiva e legitima;
– 85,2% consideram os eSports uma atividade séria e comprometida;
– 75% consideram que as emoções assistindo a uma partida de eSports podem ser as mesmas de uma partida dos esportes tradicionais;
– 83,7% concordam que um atleta de eSports é alguém que supera os seus limites;
– 54,5% consideram importante comprar produtos de marcas que patrocinam o seu time de eSports preferido;
– 73% consideram importante aprender sobre a história do time.

“Este painel especificamente voltado para eSports é de suma importância para entendermos o comportamento de consumo e a dimensão do cenário gamer profissional aqui no Brasil”, afirma Carlos Silva, sócio da Go Gamers. “Percebemos com estes resultados que o público do Brasil que joga e que acompanha esportes eletrônicos levam a modalidade a sério, possibilitando mais oportunidades de investimento na área e em jogadores profissionais”.
A faixa etária que mais joga os games competitivos está concentrada no público de 30 a 34 anos (19%). Este mesmo perfil é, também, maioria quando se fala da preferência por assistir a partidas e a competições (21%). Além disso, o perfil que se declara gamer tem a preferência por jogar, representando 72% dos entrevistados, em comparação ao perfil que prefere somente assistir às transmissões de eSports. “É possível notar este comportamento do público mais jovem, de estar mais disposto a jogar. Então, conforme a idade vai avançando, esse mesmo público prefere assistir aos jogos e às competições”, explica Mauro Berimbau, pesquisador e consultor da Go Gamers.

Também foi possível compreender os hábitos de consumo dos gamers brasileiros com os eSports. Cerca de 38% jogam eSports todos os dias, e 20,7% dedicam, em média, de 4 a 6 horas jogando na semana, somando todas as plataformas. Além disso, 45,4% afirmaram que descobrem lançamentos, atualizações e novidades destes jogos competitivos através de amigos e membros das suas comunidades, e 59,7% já compraram skins para personagens ou equipamentos.

Outro dado relevante do estudo foi com relação às apostas. Com o crescimento das casas de apostas online no país e também patrocinando times de eSports, pouco mais da metade dos entrevistados acha importante fazer apostas esportivas nos jogos do seu time de preferência (50,6%); e um número expressivo deles afirma já ter investido de R$ 50 a R$ 300 em apostas de partidas profissionais (80,7%).
Na terça-feira, 28 de maio, Carlos Silva e Mauro Berimbau realização uma transmissão ao vivo pelo LinkedIn da Go Gamers dando mais detalhes sobre a pesquisa e os dados de eSports, além de tirarem dúvidas do público. Para acompanhar a live, clique aqui.

A PGB 2024 completa e com outros dados de comportamento dos gamers já está disponível. O estudo abrange 13.360 pessoas nos 26 estados brasileiros e DF, com levantamentos feitos entre dezembro de 2023 e janeiro deste ano. Para acessar a pesquisa completa, clique aqui.

(Este link é apenas para divulgação à imprensa. Caso tenha interesse em divulgar a versão completa da pesquisa, pedimos que compartilhe o link do hotsite da PGB – https://www.pesquisagamebrasil.com.br/)

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar