Por que não valorizar o creator local / regional?

Temos aqui na região do Vale do Paraíba um cenário muito bacana e forte de creators do segmento nerd. Só de cabeça eu lembro o Quadrinheiro Véio, o Distúrbio na Força e o Mestres do Universo, entre outros que não quero cometer a injustiça de esquecer.
E aí que recebi ontem um release falando que vai ser realizado um evento que se intitula como o maior desse segmento na região ou algo assim e puxa achei uau. É claro que esse evento contribui para o cenário. E aí vi no release que teria a presença de vários youtubers e nossa alguns grandes. E que cobram cachês para participar desse tipo de evento e aí fui procurar creators regionais no roll de participantes. Não achei.
Eu falei sobre isso no me Facebook e o que eu senti ao receber o material:

E depois vocês acham que eu seu chato.
Vai ter evento nerd na região eu recebo release de uma AI de SP falando que vai ter não sei quantos Youtubers contratados. Vou ver não tem nenhum da nossa região (ou talvez um ou outro mas a maioria mesmo de fora).
Mas dai na hora de divulgar o evento – que vai ser pago – ai me mandam o release pra ver se eu publico de graça.
Por não valorizar os creators locais
E por achar que eu tenho cara de trouxa
meu voto é não.

Eu e as assessorias de imprensa

Acredite tenho uma relação muito boa com as assessorias de imprensa. Eu faria muito pouco conteúdo nesse blog se não fossem esses assessores. Acaba sendo uma troca boa e saudável. Eu preciso do conteúdo das marcas – afinal trato de negócios aqui – e por outro lado eles precisam de visibilidade para as marcas.
E nisso não há troca financeira, mas há uma troca saudável para todos os lados. Porém quando eu dou a notícia dou do meu jeito e com os meus “achares” e com o que eu “gosto e não gosto”. E essa relação precisa ser justa. Há uma regra indiscutível nessa casa virtual que eu habito:

O Blog é meu, pago com o meu dinheiro e eu posto o que eu quero do jeito que eu quero e como eu quero. Vem daí então quando eu acho que um evento ou uma marca é babaca eu não estar nem aí.

Já passei das 4 décadas de vida, já trabalhei em grandes redações de grandes emissoras de TV e por muito tempo atuei como player na indústria da comunicação. Acreditem eu sei quando uma marca está querendo usar a credibilidade que eu tenho com você leitor. Isso eu não vou deixar.
Mas então tenhamos isso em mente e pra deixar claro. Conteúdo que é bom e relevante para você tem lugar aqui no blog, é a nossa matéria-prima e essência. Isso não é negociável.
Mas eventualmente marcas podem querer ações comigo e meu blog e aí isso pode envolver grana.

E quando a ação é paga

Hoje boa parte do meu sustento vem aqui do Blog, das palestras que eu dou e eventualmente consultorias. Para que eu possa pagar toda minha produção de conteúdo e todas as despesas que eu tenho com isso marcas podem apoiar essa estrutura.
Mas eu não sou mídia, sou um creator, além de ser pago precisa ser relevante para você e estar afiado com os meus valores. E sim marcas investirem no meu trabalho é parte do processo. E até onde tenho feedback você leitor tem um bom entendimento disso e sabe que sempre aviso quando acontece.
E aí a marca paga a TV, paga a agência de propaganda, paga o cara que passou na rua, paga gente de fora que não tem nenhuma identidade local e o creator local precisa fazer tudo na camaradagem?
Uma leitora que me acompanha no Facebook comentou ontem nessa mesma discussão que isso acontece porque de fato muita gente faz tudo de graça para as marcas locais, e sobre isso eu falei hoje no meu Facebook:

Ontem rolou um bom papo aqui no meu Facebook sobre creators locais e representatividade. E a Leticia Seki tocou num ponto que é uma verdade que não é nova e não acontece só aqui na região e não só no segmento de creators.
Ah se você não faz/fala/vai de graça alguém vai fazer.
Sim sem dúvida e aí alguns pontos importantes a destacar. Cada um vai onde quer e onde lhe convém. Eu mesmo vou em eventos e participo de ações não pagas pela simples ótica do “interessa para meu público e quem me acompanha”.

>>> Não é uma decisão solitária afinal de contas eu trabalho para você que me lê. <<<
Mas eu vou se eu quero, falo se eu quero e como quero. A marca que não paga não pode exigir nada. Posso inclusive falar mal se eu quiser e achar que isso vai mudar a vida do meu leitor – como já fiz algumas vezes.
No final das contas é tudo bom relacionamento. Quando há troca é legal e marcas que se relacionam bem comigo e consequentemente com meus leitores claro que tem um olhar diferente.
E ai volto na questão muito bem levantada pela Leticia. O outro vai, mas é oBlog do Armindo? (ou coloque aqui seu canal)
No final das contas cada um – marcas e creators tem o direito de fazer o que quiser – abaixo quem dita regra na internet. Mas se o creator não valorizar o trabalho dele não é a marca que vai fazer.
>> ninguém vai valorizar seu trabalho se você não valorizar <<
E da minha parte você que está me lendo agora pode ter certeza se eu fui num evento, cobertura ou escrevi sobre um produto ou lançamento ou qualquer outra ação paga ou gratuita é porque eu passei um bom filtro antes. Afinal de contas se não for legal, você pode vir aqui me cobrar e eu to com a cara limpa e aberta pra receber esse tipo de cobrança. Por isso que eu me preocupo tanto.

E mais uma vez uma enxurrada de comentários sobre como cada criador de conteúdo sofre com esse cenário. Tenho tido acesso a discussões que estão rolando no cenário nacional e com grandes marcas e esse caos nessa relação tá geral. Até outro dia vi uma pessoa falando que “esse pessoal precisa parar de mimimi”.
É o pensamento de quem acha que ainda as regras são as mesmas e que creators precisam ser tratados como uma outra mídia qualquer e acredite meus caros são coisas totalmente distintas.
Sabe por que? Porque se todas as marcas pararem de investir num veículo ele fecha. Eu faço o meu blog porque amo e a grana que vem é consequência desse amor.
A maioria dos jovens talentos aqui da região (e de tantas outras regiões por ai) nem sabe disso e acha que é normal um evento chamar e pagar um monte de gente de fora e ainda usar esse criador local para divulgar o evento pago de forma gratuita. Sim usar.
Os creators precisam sim de capacitação e profissionalização e principalmente de provar entrega para as marcas. Mas as marcas precisam deixar de ser babacas, escrotas e arrogantes e baixar o nível para conversar e colaborar com o trabalho dessa galera. E em alguma instância grana faz parte disso.

Tá tudo muito louco

Tá tudo muito louco é fato e as relações estão mudando na velocidade da luz, mas por outro lado tem muita informação disponível e nos dias de hoje o jogo para amadores está cada vez mais difícil.
Ninguém tá sabendo de nada essa é a real – e eu me incluo nisso – mas humildemente penso eu que profissionalismo, respeito e empatia são valores maiores e que não são difíceis de entender, são?
Da minha parte funciona assim: eu falo como se tivesse falando com alguém da minha família, com um amigo. E aí dou minha cara limpa para bater, para que você possa me questionar a qualquer momento.
E disso eu não abro mão.

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.