Jornalismo de tecnologia, independente e com credibilidade

Precisamos agora de uma cidade Geek para a realização da CCXP?

Historicamente a realização de festivais faz parte da história da humanidade. Talvez a conexão mais forte que eu tenha com um seja Woodstock, não que eu tenha ido, afinal não tenho idade para tanto, mas a minha mãe, apesar de também não ter ido falava muito de como esse encontro tinha sido importante pra geração dela. Ela era nessa época meio hippie com óculos do John Lennon sabe?

ASSINE AGORA! Não saia sem garantir 30 dias GRÁTIS
A Bits & Geeks leva até você matérias completas e material exclusivo do mundo da tecnologia.

Close this popup

Mas tem também o Burning Man, Tomorrow Land e vários outros espalhados pelo mundo. Aqui no Brasil mesmo temos Lolapalooza, Rock and Rio e a Festa do Peão de Barretos… São vários e com certeza estou esquecendo de vários deles e cada um para uma respectiva tribo.

E claro nossa tribo tem o nosso festival, a CCXP, o maior de todos eles do mundo. Claro que há sempre as comparações com a Comic Con San Diego, mas veja você caro leitor que até a conceituada Collider esteve aqui no Brasil e cravou que nós somos relevantes no cenário internacional.

Eu estive em todas as edições (inclusive as virtuais) e é inegável que o evento cresce ano a ano em tamanho, em relevância e em público. E na última edição foi sensível perceber como o SP Expo (lugar que abriga o evento) sentiu o tamanho do evento e não havia o que desse conta da circulação das pessoas no entorno. E isso causou muitas reclamações. Eu mesmo tive dificuldades para sair do evento na sexta-feira. Acabei optando por uma caminhada até a estação do metro mais próxima, mas o caminho não é tão simples. Tem uma passarela montada que atravessa a rodovia e ela não é muito amigável para pessoas que tem problemas de mobilidades, é um baita morro e pra ajudar eu ainda peguei uma chuva. As outras hipóteses eram esperar um traslado gratuito que ia demorar 50 minutos ou os aplicativos que estavam com preços elevados e demorados também.

Mas não estou falando de mim. Num dos grupos mais importantes da CCXP pipocam as reclamações sobre essa dificuldade do fluxo de pessoas em seus diversos caminhos. A organização eu conheço de longa data e sei que eles são muito preocupados com isso, mas o evento cresceu tanto que podemos dizer sim que é um problema também do entorno e da cidade e sua capacidade de receber um evento desse porte. Eu sei também que há já problemas com hospedagem próxima para aqueles visitantes que chegam de outras cidades. É um problema complexo e cheio de variáveis, mas existiria uma alternativa?

Seguindo alguns passos

A gente tem alguns bons exemplos e eu vou me deter a dois: a cidade do Rock e o Parque do Peão de Barretos. Sobre esse último ele acontece na cidade de Barretos numa área imensa de 2 milhões de metros quadrados, sendo uma arena projetada pelo Oscar Niemeyer, onde cabem 35 mil pessoas sentadas ou 50 mil ocupando todo espaço.

A Cidade do Rock: já foram vários espaços que receberam esse nome. Criado pelo Roberto Medina o último espaço foi construído onde foram realizadas as Olimpíadas Brasileiras. Ao todo são 385 mil metros quadrados divididos em diversos espaços. Confira uma matéria abaixo que dá uma dimensão do espaço e suas divisões.

Está na hora de termos uma “Cidade Geek”

Talvez a melhor alternativa para conseguirmos receber um evento do porte que a CCXP está tomando é termos a nossa cidade Geek. Um espaço multicultural e que consiga abraçar todos os universos com espaço para camping, gaming, diversos palcos e atividades indoor e outdoor.

É claro que é fácil eu digitar aqui então é bom deixar claro que eu sei claramente que teríamos vários problemas para executar essa tarefa. O primeiro é o local para fazer isso na cidade de São Paulo. Hoje o SP Expo possui uma área construída de 100.000 m2. Mas há ainda uma área externa de cerca de 50.000 m2, mas falarei desse espaço a seguir.

Eu só por curiosidade fui fuçar outros espaços em SP. Temos por exemplo o Jockey Club que tem uma área total de 600.000 m2. Para termos de comparação o Sambódromo de SP tem 40.000 m2. Ou ainda, o que seria mais interessante, pegar alguma área degradada do ponto de vista urbanístico e dar uma nova vida a ele criando a referida cidade Geek.

Desafios para esse tipo de solução.

A primeira delas é claro o custo para fazer isso acontecer, mas ideias assim costumam ser mesmo impensáveis. Claro que isso dependeria também do poder público e de empresas que poderiam ter um espaço multicultural no longo prazo.

Outro desafio óbvio é o período que a CCXP acontece do ponto de vista climático. É um mês que costuma ter muitas chuvas mesmo. E um evento em que as pessoas teriam que andar numa área aberta naturalmente ia gerar reclamações. Dá pra criar tendas enormes e auditórios fechados, que poderiam abrigar as ativações dos estúdios, mas ainda sim não seria um evento 100% coberto.

E por fim ainda teríamos alguns problemas logísticos, como por exemplo, a proximidade com aeroporto e metrô. Claro que o espaço poderia conter área de camping (como tem em barretos e na Campus Party), um mega estacionamento e facilidades de escoar veículos, mas talvez não tão perto de uma estação como o evento é hoje…

O jeito é continuar no SP Expo?

Há claro outras opções clássicas para conter público (aumentar o preço, cobrar atrações a parte, etc), mas elas acabariam limitando público e não deixando ele seguir seu fluxo de crescimento e ser um destino turístico da América Latina recebendo visitantes de todos os países vizinhos.

Há também aquela área externa que eu citei acima, que daria mais uma 50.000m2 em que podem ser colocadas tendas e praças de alimentação. Mas ainda não resolveria o problema do fluxo. Seria ótimo se a estação do metrô tivesse uma estação ali na SP Expo, mas sabemos que fazer obras do metrô não é barato e que as pessoas acabam ficam distantes do lugar que não possui muitas hospedagem ao redor.

Eu sei que ainda é só um conceito utópico, mas quem sabe não estamos caminhando para uma Cidade Geek tão relevante quanto uma Cidade do Rock?

Eu tenho certeza que a organização do evento está de olho em várias possibilidades e a gente só pode ter orgulho de tudo isso que a CCXP virou. E no final das contas me parece que o evento estar crescendo de forma tão exponencial é um bom problema.

Vida Longa e próspera para a CCXP, o maior evento da cultura pop do mundo!!!

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar

30 dias grátis - Inscreva-se Agora!

Vagas limitadas para a comunidade exclusiva! Receba promoções antecipadas, conteúdo premium e muito mais. Inscreva-se agora para garantir seu lugar entre os privilegiados.

Seus dados não serão comercializados ou compartilhados.

Obrigado por assinar!

ASSINE AGORA! Não saia sem garantir 30 dias GRÁTIS
A Bits & Geeks leva até você matérias completas e material exclusivo do mundo da tecnologia.

Close this popup