Quero mudar de emprego: se essa ideia não sai da sua cabeça este post é para você

Assine nossa newsletter

Dar aulas me dá várias alegrias e algumas angústias também. Uma delas é quando um dos alunos vem me dizer que precisa de um emprego novo ou quer mudar de carreira.
Eu sempre pego o currículo de todos, me preocupo com todos e sempre que possível divulgo vagas no meu Facebook e em outros blogs, mas sei que ainda é muito pouco. E isso sempre me preocupa afinal são jovens talentos e quero que todos se deem bem.
Mas não deveria ser uma preocupação só minha afinal muitos querem mudar mas investiram pouco em suas competências profissionais ou atributos que precisam para os novos cargos ou nunca pararam para pensar na carreira. Não se trata de crítica mas de constatação.
Espelho Espelho meu existe alguém com carreira melhor do que a minha? (ops não rimou)
 Alerta de post grande! Se você quiser uma versão resumida deste texto agora pode clicar aqui (mas recomendo que volte depois nesta versão completa).

Empresários também podem pensar “Quero mudar de emprego”

A frase acima pode parecer engraçada, mas não é. É realidade. Alguns dos meus clientes muitas vezes nem sabem mais que rumo o negócio tomou e as vezes nem se enxergar mais no modelo atual. Se pudessem mudariam tudo ou voltariam ao objetivo inicial, mas não fazem porque a empresa criou vida própria e agora não é tão fácil desfazer tudo e começar tudo (fácil não é, mas é possível).
Então pensar a carreira não é só para quem trabalha, quem empreende também precisa se preocupar com isso, inclusive para saber quando é a hora de mudar.

Um barquinho a deslizar no macio azul do mar

Quero que pense num lindo barquinho à vela num incrível lago calmo e imagine que a um ou dois quilômetros dele há uma ilha. Agora pense que o barquinho quer porque quer chegar naquela ilha e mesmo perto ele nunca vai chegar. Já sabe o motivo disso? Tenho alguns palpites:
a) o vento vai soprando e o barquinho vai hora para a esquerda hora pra direita e o vento vai levando… levando.. mas levando para qualquer lugar
b) o capitão do barco não sabe bem se é para aquela ilha que ele quer ir, então qualquer lugar é bom ou ruim. Até ficar parado.
E se você chegou até este post e até aqui neste texto sabe que não estamos falando de barcos, mas de você. E não estamos falando de ilhas mas de um objetivo de carreira, de sucesso e de vida. Seja você um profissional liberal, um empreendedor ou trabalhados da indústria pública ou privada.

Pra qual ilha você quer ir? Para onde quer chegar?

Esta é a primeira pergunta que você deveria se fazer agora. Numa gíria popular “Qual é a sua?”
Ei cadê a ilha que o Armindo falou?
 

Modelo de negócios pessoal

E não pense que não aconteceu isso comigo várias vezes. Já aconteceu sim, mesmo tendo uma carreira incrível em emissoras de TV afiliadas da Globo resolvi arriscar a ter a minha própria empresa e lá se vão quase 8 anos. Alguns de sucesso, outros nem tanto, mas na maioria das vezes o problema é não saber onde se está e para onde se vai. Isso é uma dica de ouro que demorei para aprender e quero compartilhar com vocês.
Imagine que você marcou um café comigo na sua cidade(seria um prazer fazer isso) e eu não achei o lugar então eu ligo para você:
“Olá leitor/leitora estou um pouco perdido poderia me ajudar?”
E penso que a sua resposta seria na verdade uma pergunta:
“Claro que posso Armindo, me diga onde você está?”

Onde você está?

Está é a grande pergunta que você deve se fazer agora. Onde você está? Se fosse um local seria fácil:
“Olha Leitor eu estou aqui na rua dos inteligentes número 10”
Mas e na sua carreira onde você está? Quais são as competências que precisa para atingir este objetivo? São perguntas realmente de difícil resposta e acredite passei muito tempo procurando uma ferramenta que me ajudasse nessa resposta.
É mais ou menos neste período que conheci o Canvas BMG metodologia criada pelo Alexander Osterwalder e que define em um único quadro um modelo de negócios de uma empresa. Trabalhar com isso tem sido muito gratificante porque consigo ajudar os clientes empresários de uma forma realmente simples e realmente funciona. E incrivelmente simples.
Mas ainda não tinha nada que ajudasse as pessoas por trás das empresas. E é aí que surge o Modelo de Negócios pessoal Business Model U – criado por Tim Clark em parceria com o Osterwalder então tive a certeza de ter achado o método certo.
Trata-se de um quadro também mas ao invés de se analisar a empresa ele é usado para analisar você. Pense que você é uma instituição e então você administra seus recursos, apoia pessoas, é ajudado por outras.
E você vai lá quadrado por quadrado se conhecendo melhor. Esqueça o quadro em si, você vai ver que o importante é o resultado interior que ele te dá. Aqui o caminho é tão mais importante que o destino.
Eu queria furar a parede mas me deram só esse martelo aqui…

Assine nossa newsletter

O lance é ter ferramentas

Tenho certeza que você já procurou outros caminhos, mas o melhor mesmo é ter as ferramentas certas. Um dos meus passatempos preferidos acredite é fazer coisas em casa: colocar prateleiras, bolar móveis e quem gosta disso sabe a diferença que uma boa furadeira pode fazer com a broca precisa. Seu talento conta, mas a ferramenta é fundamental.
E o BMY te dá isso: ferramenta. Ele não vai mudar você mas vai te indicar o caminho. Não vai fazer mágica nem te motivar por meia hora, mas vai te dar recursos para mudança. Ao final do processo você terá uma noção exata de onde está, é quase um Waze da carreira.
Ó grande oráculo da direção. Me diga para qual caminho minha carreira deve seguir
Então você sabe onde está e aí com os post-its(TM) você pode brincar de criar uma nova carreira para você. Você leu bem: brincar! Deixe o processo leve. Tire um post-it do lugar, coloque outro. Quer virar um astronauta? Um cientista maluco? Coloque lá no quadro. É a sua carreira, sua vida, não tenha medo de criar.
E depois de brincar aos poucos vai aparecer um novo quadro do que você realmente quer fazer da vida. Qual problema quer resolver? Qual missão quer para sua vida? O que você quer ser quando crescer?

Eu agora x Eu no futuro

E se você sobreviveu até agora nesta leitura já deve ter percebido que fizemos dois quadros e que agora falta um elo entre eles. E se você pensou num plano de ação acertou na mosca.
Já até imagino você ao telefone:
“Isso mesmo Armindo agora vire a segunda à esquerda, passe dois sinais e você chegou”
Viu é preciso um plano de ação, um roteiro do que precisa ser feito. Ah posso mudar amanhã?
Queria que fosse tão simples mas não é. Você pode começar a mudar amanhã mas não me parece ser uma boa ideia terminar de ler este post, pedir demissão e sair buscando de cara o que você quer. Primeiro veja se você tem as competências necessárias para o próximo passo. Se não tiver mova-se.
Doutor pode levar até o ano em que eu não deveria aceitar este emprego estúpido que estou?
Você precisa fazer digamos um curso de inglês, então vá atrás disso. Ah não tenho dinheiro, procure cursos gratuitos, use a internet para estudar. Acredite há sempre um jeito.
Pode ser que a sua transição demore um pouco mais do que você gostaria mas pelo menos você sabe exatamente qual caminho trilhar e isso fará toda a diferença. Pode surgir uma promoção, uma nova oportunidade, quando você se abre para novas oportunidades elas aparecem.

Validando seu modelo

Depois que uma startup termina seu primeiro modelo de negócios a primeira coisa que recomendamos é validar o modelo, ou seja, achar alguém que queira comprar aquela ideia ou produto.
Na carreira não é diferente e você deve validar seu novo eu. Coincidentemente quando estava escrevendo este post recebi o seguinte e-mail de um designer:

Olá, boa tarde!
Caso possa, por favor, avaliar meu portfólio, agradeceria muito.

Veja ele podia ter mandado uma arte vendendo o serviço dele, podia ter mandado um currículo talvez mas ao invés disso ele pediu que eu avaliasse o portfólio dele e adivinhem o que eu fiz? Sim eu analisei com calma e mandei um breve e-mail com minhas considerações.
Ao invés de mandar seu currículo feito um louco para vários destinatários a esmo  tente mandar um e-mail assim:

Olá fulano
Estive pensando seriamente em mudar de carreira e sei que na empresa de vocês trabalham profissionais com o perfil x, poderia por gentileza avaliar meu material para saber se num futuro próximo eu teria chances de concorrer a uma vaga?

Não precisa ser nestas palavras mas você captou o espírito não é?
Se você trabalha em algum segmento mais concorrido ou tem um cargo mais alto talvez seja difícil fazer assim, mas neste caso você pode usar a mesma técnica no Linkedin com contatos próximos e ativar sua rede para lhe dar um help, você vai se surpreender.
Seu modelo de negócios pessoal só vai melhorar com feedbacks.
Tá mas como eu uso tudo isso aí?
Talvez o método não esteja claro por isso se você ainda não leu recomendo que leia este post e depois volte aqui (ficarei esperando).
Ei Armindo tudo está muito claro mas ainda tenho dúvidas. Eu imaginei isso e realmente queria contribuir com a sua carreira de uma forma sincera e como agradecimento por estar aqui no meu blog procurando melhorar. Por isso fiz um resumo abaixo com 8 dicas para você que está pensando: “Quero mudar de emprego”. Tem ainda um bônus que tenho certeza que você irá adorar e várias ferramentas para você baixar e usar. Tem até uma planilha grátis.

Tá mas porque todo este material disponível, o que eu vou ter que comprar? Como você viu não foi preciso assinar nada, nem você irá receber e-mails automáticos e nem nada do tipo. Temos uma oficina de criação de modelo pessoal chamada Jano e ficaria feliz se pudesse participar dela um dia. E se você um dia precisar dos meus serviços tenho certeza que lembrará de mim quem sabe já numa carreira nova.
Mas se eu puder pedir uma gentileza, caso este material tenha ajudado você de alguma forma, peço que coloque ali nos comentários como eu ajudei. Este sem dúvida seria um grande motivador para que eu continue fazendo mais materiais como este com a intenção de ajudar você.
Cuidar da sua carreira não deve ser colocado em segundo plano, não deve ser sofrido e não deve ser baseado em suposições.
Use a ferramenta certa e seja feliz. E eu já falei que estou feliz por saber que você chegou até aqui e está pronto para mudar?
 

Eu levei a sério essa coisa de brincar com o meu Modelo de negócios pessoal
Eu levei a sério essa coisa de brincar com o meu Modelo de negócios pessoal

 

Assine nossa newsletter
Sem comentários
  1. Renata Bueno Diz

    Armindo, se eu pudesse expressar em palavras minha gratidão por este post, certamente um dicionário seria insuficiente, rs. Estou decidida a seguir seus conselhos e espero em breve (breve mesmo) poder colocá-los em pratica. Gostaria de participar a oficina Jano.
    Aproveito a oportunidade para tecer-lhe um elogio minimalista: você é o cara! Ler seu texto foi uma aula de autoconhecimento e um desfile do seu domínio sobre as palavras. Seu post é pontual, irreverente e acessivel rigorosamente na medida certa.
    Receba minha admiração, meu respeito e minha gratidão!
    Forte abraço!
    Renata Bueno

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.