Saúde pode ter revolução com impressoras 3D

Assine nossa newsletter

A 3DUX Medical Solutions, startup pioneira na América Latina na aplicação de tecnologias de modelagem e impressão 3D na medicina, passou a utilizar o Meshmixer, uma ferramenta simples e acessível de modelagem 3D da Autodesk, para desenvolver soluções para complementação diagnóstica e planejamento cirúrgico.
Com uma equipe formada por médicos e profissionais com conhecimento em engenharia, bioengenharia e modelagem, a 3DUX desenvolve peças e biomodelos 3D para treinamento de estudantes, médicos e outros profissionais da saúde, atendendo a universidades e cursos de especialização, que, antes, contavam quase que unicamente com banco de ossos e cadáveres para atender às suas necessidades.
A ideia de começar a trabalhar com modelagem e impressão em 3D veio da experiência em radiologia do médico Bruno Aragão, um dos sócios da 3DUX. Ele começou a notar que casos complexos poderiam ser compreendidos mais facilmente por meio da visualização em 3D de imagens de exames de radiologia. Algumas características dos biomodelos 3D são muito interessantes, segundo o Dr. Aragão, como a possibilidade de imprimir em materiais esterilizáveis, biocompatíveis e, inclusive, representar em cores estruturas anatômicas de interesse para o cirurgião, como um tumor.
“Com essa técnica é possível planejar e simular cirurgias ou mesmo criar uma ferramenta específica para um procedimento que necessite de uma abordagem mais complexa”, afirma o médico. De acordo com ele, o uso dessa tecnologia já evitou a retirada de um órgão inteiro atingido por um tumor, permitindo um procedimento menos agressivo para o paciente.
O uso do Meshmixer foi essencial para desenvolver esse tipo de solução, uma vez que se trata de um programa gratuito e de interface fácil de usar. “Trabalhamos com o Meshmixer pelas suas funcionalidades e pela sua interface amigável, o que é primordial para quem é especialista em saúde”, conclui.
Segundo Marcio Pinto, head de marketing da Autodesk Brasil, há pouca dúvida de que a evolução dessa tecnologia transformadora provocará uma nova era de fabricação personalizada. Neste sentido, a empresa enxerga e possibilita usar a criatividade para uma nova forma de projetar o futuro. “A Autodesk é muito mais que uma empresa de desenvolvimento de software, pois estimula a quebra de paradigmas na forma como estamos acostumados a produzir e pensar tecnologia”, diz o executivo.
O conhecimento técnico é o grande diferencial da empresa, que consegue traduzir até mesmo para um leigo informações detalhadas de determinada parte do corpo. O próximo passo da 3DUX, que tem como principais clientes médicos cirurgiões, é popularizar a técnica e aumentar a escala de produção para baratear o custo final de cada peça.
O Futuro
Na visão da 3DUX a impressão 3D será usada em maior escala no futuro. Algumas aplicações serão implantes de próteses customizadas e a própria bioimpressão, que tem se desenvolvido rapidamente nos últimos anos e deve levar em torno de 15 anos para se difundir.
“Sabemos que a bioimpressão é extremamente complexa por conta da estrutura de determinados órgãos. Porém, sabemos também que as empresas de tecnologia estão cada vez mais interessadas nesse setor e desenvolvendo soluções que antes pareciam inimagináveis”, afirma o Dr Aragão.
Uma dessas soluções é o recém-lançado Autodesk Within Medical, software de design generativo que otimiza a impressão 3D e resistência mecânica de implantes médicos para a indústria ortopédica. O software permite que os engenheiros biomédicos possam criar implantes ortopédicos com estruturas porosas que ajudam a conectar corretamente os implantes de osso (osseointegração) e promover o desenvolvimento dos vasos sanguíneos no tecido circundante (vascularização) para facilitar a cicatrização.
foto: divulgação

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.