Com salário de até R$ 18 mil, mercado de games proporciona boas oportunidades de carreira

Assine nossa newsletter

Nos Estados Unidos, há mais de cinco anos o mercado consumidor de games superou a indústria do cinema em Hollywood. E isto se reflete globalmente no crescimento das oportunidades de carreira no segmento. No Brasil, um profissional com formação em marketing pode ganhar até 18 mil reais atuando como uma espécie de supervisor de produtos – um posto padrão em empresas de mercados tradicionais – porém, focado no universo dos jogos eletrônicos. E as oportunidades deste crescente ramo do entretenimento, ao contrário da imagem comum, não são restritas à área de tecnologia.
“O mercado de games se profissionalizou no Brasil nos últimos anos. É uma característica comum do setor reunir empresas de cultura organizacional flexível, ambiente jovem e conectado à cultura dos jogos e equipes multidisciplinares. Hoje, podemos dizer que o mercado de games cresce em um cenário próspero e estável para o desenvolvimento profissional. Vale a pena destacar que o segmento de games está na contramão do mercado brasileiro. Ou seja, cresce representativamente mês a mês, enquanto muitas indústrias tradicionais sofrem com restrições de mercado”, afirma Ricardo Haag, diretor da Page Personnel, consultoria especializada no recrutamento de profissionais técnicos e de suporte à gestão.
Para se ter uma ideia da expansão desse mercado, a Page Personnel tem registrado sucessivas altas de procura por profissionais desse segmento:
2013: 23%
2014: 37%
2015: 35%
2016: 61%
A ideia de trabalhar para a indústria de games ainda gera dúvidas para muitas pessoas, sobretudo comparando a possibilidade de construção de carreira em relação a multinacionais ou mercados consolidados. Por exemplo, um profissional de games pode ganhar tão bem quanto alguém que ocupe um cargo similar no mundo corporativo? “Sim, sem dúvidas. A indústria de games é muito competitiva em termos de salários e benefícios. É plenamente possível ser bem-sucedido financeiramente neste setor”, analisa Ricardo Haag.
A Page Personnel listou seis cargos que estão em alta na indústria de games e podem ser preenchidos por profissionais de diferentes formações. Confira:
1 – Desenvolvedor Mobile
O que faz: atua com desenvolvimento de unity (são os motores para criação de jogos), trabalhando em conjunto com a equipe de desenvolvimento back-end (o time responsável pelo painel administrativo do produto) para entrega do melhor formato possível.
Perfil da vaga: experiência prévia na programação em unity, linguagens mobile e plataformas como IOS (Apple) e Android (Google).
Formação: Tecnologia da Informação ou áreas afins.
Salário: R$ 10 mil a R$ 15 mil
Motivo para alta em 2017: por ser o principal meio de comunicação com o público em geral, e games em massa. Competências direcionadas a mobile tem aumentado vertiginosamente nos últimos 4 anos.
2 – Desenvolvedor Web
O que faz: atua em parceria com designers e engenheiros de softwares, para criar novos jogos e desenvolver novos conceitos para produtos já existentes.
Perfil da vaga: experiência em programação de web como SOAP (Protocolo Simples de Acesso a Objetos) e REST (Transparência de Estado Representacional) além de linguagens de programação Front-End (responsável por projetar a interface com a web), como Jquary e Java Script. Conhecimento em UI (Experiência de Usuário) é um diferencial.
Formação: Ciências da Computação ou áreas afins.
Salário: R$ 8 mil a R$ 15 mil
Motivo para alta em 2017: indiferentemente da plataforma de uso do game ser mobile ou fixa, a utilização de mecanismos via web é inegociável. Portanto, é um aumento por consequência do crescimento desse mercado.
3 – Product Owner (supervisor de produtos)
O que faz: responsável pela análise de mercado e novas tecnologias com foco em criação e melhoria de games. Terá a responsabilidade de coordenar equipes multidisciplinares, como game designers, desenvolvedores e promover a interface com a área de marketing.
Perfil da vaga: experiência com análise e pesquisa de mercado (benchmark), posicionamento estratégico de jogos, elaboração de objetivos e prioridades para a equipe multifuncional. Conhecimento técnico da área de tecnologia é um diferencial para a posição.
Formação: Tecnologia da Informação ou áreas de Marketing.
Salário: R$ 12 mil a R$ 18 mil
Motivo para alta em 2017: esse perfil aumenta devido a demanda de mercado. Com maior volume de Games, maior é a necessidade por esses profissionais.
4 – Sports Brand Manager
O que faz: desenha estratégias de marketing para atrair jogadores, avalia o crescimento do mercado, estabelece e utiliza KPI’s (os chamados indicadores-chave de performance, usados para medir o desempenho de produtos/serviços).
Perfil da vaga: o candidato precisa saber fazer análises de resultados, ser um excelente comunicador para gerir um time, ter resiliência para resolver problemas e falar inglês fluentemente.
Formação: Marketing e demais áreas (o perfil é mais importante do que a formação).
Salário: R$ 6 mil a R$ 12 mil
Motivo para alta em 2017: Maior interesse por parte dos jogadores em games esportivos.
5 – Graphic/Web Designer
O que faz: responsável pela criação do padrão visual da marca dentro dos games, além de otimizar a experiência dos jogadores no site com a criação de um layout clean (“limpo” e agradável para a experiência do usuário).
Perfil da vaga: o candidato necessita manifestar alta capacidade artística aliada à organização e trabalho em equipe, e obviamente, bons conhecimentos sobre a cultura de jogos digitais.
Formação: Designer Gráfico e Web Designer.
Salário: R$ 4 mil a R$ 8 mil
Motivo para alta em 2017: crescimento do mercado de games online via internet.
6 – Instrutor de Games
O que faz: ministra aulas sobre games específicos, capacitando os alunos e transformando-os em top jogadores (são os “atletas digitais” que vencem prêmios e são referência para outros jogadores menos experientes).
Perfil da vaga: o candidato precisa ter bastante conhecimento técnico e ser reconhecido como um ótimo jogador, além de apresentar boa comunicação e principalmente: ótima capacidade didática para, literalmente, dar aulas/treinamentos para outros jogadores.
Formação: nível superior.
Salário: R$ 2 mil a R$ 4 mil
Motivo para alta em 2017: a monetização de games online incentiva os jogadores a praticarem suas habilidades em busca de um padrão mais alto de aproveitamento, para conquistar novos e melhores resultados. Por isso o instrutor de games é uma espécie de (professor/treinador), responsável por melhorar o nível dos jogadores.
Dicas de Ricardo Haag para ingressar no mercado de games
Além da paixão por jogos, existem características fundamentais para quem deseja seguir uma carreira neste segmento?
“Sem dúvidas a paixão por jogos é fundamental. Além disso, é importante o profissional apreciar um ambiente informal, porém bastante exigente. Geralmente as empresas desse setor são extremamente dinâmicas e competitivas. Paixão, comprometimento e alta performance são fundamentais para o sucesso”.
Existe alguma forma mais específica de montar um currículo/portfólio para quem deseja trabalhar com games?
“Um bom currículo deve descrever as principais realizações e o histórico profissional do candidato. Se o profissional que deseja uma boa posição no mercado de games é um legítimo “gamer” (fã dos personagens e da cultura geral deste universo) vale a pena destacar suas preferências/experiências com jogos, eventos, competições e até atividades recreativas no currículo.
Sobre a Page Personnel:
A Page Personnel faz parte do PageGroup, consultoria global de recrutamento especializado. É responsável pelo recrutamento de profissionais técnicos e de suporte à gestão. Possui três escritórios no Brasil com as unidades de negócio Page Personnel (Vagas Efetivas), Page PCD (Pessoas com Deficiência), Page Talent (Estágios e Trainees) e Page Interim (Temporários e Terceiros).

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.