Cresce 200 % procura por acessórios para mercado gamer durante pandemia no Brasil

A comercialização de produtos e acessórios para o segmento gamer tem crescido exponencialmente durante a pandemia no Brasil. Segundo levantamento do Grupo All Nations, uma das maiores distribuidoras de produtos e equipamentos nos mais variados segmentos da tecnologia no Brasil a procura por itens de jogos virtuais cresceu cerca de 200% entre março e dezembro deste ano, período em que há mais pessoas em casa por conta da crise sanitária.
De acordo com o mapeamento da empresa, os produtos da marca Pctop da organização, sobretudo cadeiras gamer e monitores, estão entre os itens mais procurados pelos brasileiros este ano, tanto pelos aficionados em jogos e quanto pelos novatos no mundo gamer.

Segundo Vanessa Calvano, gerente comercial responsável pela unidade de negócio Pctop do Grupo All Nations, o usuário residencial tem buscado itens que garantam maior conforto e facilidade nas atividades de lazer com os jogos virtuais. “No caso da cadeira gamer, oferecemos almofada para a lombar, sistema reclinável e descanso de pé, entre outros diferenciais”, comenta. “Para se ter uma ideia do interesse dos brasileiros, o nosso último lançamento de cadeiras, com quatro contêineres de estoque, foi vendido tudo em menos de duas horas no nosso site”, acrescenta.

O mercado de games no Brasil praticamente escapou da crise econômica imposta pela pandemia da Covid-19. Segundo pesquisa mais recente da Superdata, empresa do grupo Nielsen, o total gasto em jogos digitais em março deste ano superou US$ 10 bilhões (cerca de R$ 56 bilhões) no mundo, representando o recorde do valor mensal. Na comparação com o mesmo período de 2019, o maior crescimento foi apresentado nos jogos para console (ou videogames de mesa) com 42%; em seguida vêm os jogos para celulares (14%) e por último os de computador (12%).

O Grupo All Nations, que possui um portfólio bastante variado de produtos e equipamentos nas áreas de segurança, energia solar, informática, mobiliário de escritório, telefonia, impressão e games, atingiu recentemente R$ 1 bilhão de faturamento este ano no País. O resultado é fruto de uma reengenharia da atuação das unidades negócios com foco em vendas eletrônicas tanto no atacado quanto no varejo.

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.