fbpx

#desache: como foi minha experiência com o novo UP da Volkswagen

Tenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Assine nossa newsletter

Foram mais de 1100 Km rodados juntos e com isso tenho certeza que consigo passar boas e corretas impressões sobre o novo UP 2018. Antes disso preciso informar ao caro leitor que este não é um blog especializado em automóveis. Logo você não encontrará aqui informações sobre cavalos, potências, torques ou toda sorte de indicadores que blogs especializados lhe dariam.
Mas este é um blog sobre tecnologia e inovação e é sobre isso que vamos falar.

Como começou nossa história

De uma forma engraçada eu confesso. O pessoal da Assessoria de Imprensa da VW combinou o empréstimo comigo (seriam 7 dias mas acabei ficando 10) e lá no dia e hora marcado estava eu com o carro novinho. O modelo que ficou comigo foi o Move Up! 1.0 TSI Connect. Há outros disponíveis tais como o move up! e o high up!

E aí foi a hora de ligar o carro pela primeira vez. Ué será que eu liguei certo? Será que não tá funcionando? Estava. O UP é um absurdo de silencioso e essa impressão ficou por todo o tempo com ele. Eu demorei para me acostumar com a hora de trocar de marcha. A sorte é que no painel você consegue ver em qual marcha está e há ainda uma sugestão para você trocar de marcha de forma a melhorar o consumo do carro. Marcha errada nunca mais. Aleluia.

Mas a parte mais engraçada mesmo do nosso primeiro contato foi a minha luta para ligar os faróis (como todo bom fuçador eu não peguei o manual de cara e sai fuçando) sobe alavanca, desce alavanca, empurra alavanca. Nada.
Quase desistindo e olhando o manual eu vi um controle no lado esquerdo do painel com um seletor de girar e finalmente a luz acendeu. E sim eu ri muito de mim mesmo e achei que seria justo dividir com o leitor o mico.

Assine nossa newsletter

Será que eu caibo no carro


Não chega a ser um mico mas talvez o leitor ria do título. Mas é sério eu sou uma pessoa bem grande por todos os aspectos e logo tenho um medo natural de não caber num carro, ainda mais num compacto. E se você é do mesmo lado que o meu a notícia é um acalento. Eu fiquei bem confortável para dirigir o carro com uma boa visão do espaço externo e entrada e saída do carro bem tranquilas. Mas em nome do leitor fiz mais:  fui no banco do carona e no banco de trás.

Do lado do motorista dá pra ficar numa boa. Se não tiver ninguém atrás dá para empurrar o banco com tudo e você terá praticamente todo lado direito do carro para você.  Atrás meu joelho nem chegou a encostar no banco do motorista. E andamos até com 4 pessoas no carro. Todo mundo coube bem. Com cinco já não sei se a experiência teria sido a mesma (uma criança talvez encaixaria de boas).

Ou seja o espaço interno do veículo é muito bacana e junto com o silêncio do carro foi o que mais me surpreendeu. O porta-malas claro é compacto assim como o carro, mas sobrou espaço para uma viagem de final de semana com a esposa.

Urbanidade

Eu acho os compactos carros ideias para quem curte a cidade e quer um carro que não ocupa espaço e anda bem por aí. Com o UP dá pra estacionar naquela vaga que você não caberia e a não ser que você seja muito ruim de mira dificilmente você irá comer uma linha de estacionamento mesmo nos espaços mais espartanos.

Ele manda muito bem na estrada (já falarei de consumo abaixo) e o motor TSI é inacreditável mesmo. Não dá pra lembrar que você está num 1.o.

Tecnologia e Conectividade

A tecnologia que não aparece está presente o tempo todo seja no indicador de marcha correta ou no gerenciamento de consumo do carro. Em algumas versões (não na que eu testei) há sensores de chuva. Também é possível configurar uma posição customizada de espelho retrovisor que entra em ação quando você engata a ré.
Os controles na direção são ótimos e você consegue usar o rádio ou ver informações do computador de bordo sem tirar a mão do volante. Consumo médio, consumo instantâneo, autonomia, velocidade média, distância percorrida e tempo de viagem – desde a partida e a longo prazo – podem ser visualizadas na tela central do instrumento combinado.
Já a conectividade nos nossos testes deixou um pouco a desejar. O novo up! TSI oferece o inédito sistema “Composition Phone”, que por meio do aplicativo “maps + more” (disponível gratuitamente para os sistemas Android e IOS) instalado no smartphone permite a conectividade entre rádio, carro e telefone celular. Com tela colorida de 5”, o sistema “Composition Phone” conta ainda com entradas auxiliar e SD-Card e porta USB (capaz de carregar a bateria do celular), posicionada no suporte de celular.
A tela – que não é touch – aparece sim:

E que funciona basicamente só como um rádio. Mas quando pareada com um celular ganha super poderes.

Para isso basta baixar o app “maps + more” e parear o bluetooth. Assim é possível ter informações ampliadas do carro como consumo desde a partida ou médio e quanto ainda você consegue com o carro com o combustível atual. Não é um app lindo e cheio de ícones descolados. O design é bem simples e funcional. Na minha opinião até demais.

Também é possível atender ligações ou fazer ligações uma vez que o app acessa seus contatos. Na hora de procurar você pode só fazer um movimento com a letra inicial (desenhar um j na tela, por exemplo) e ele já pula pros contatos da letra. E em tese um sistema de mapas offline da TomTom. Para isso é preciso baixar 2gb extras no seu aparelho. Porém mesmo fazendo esse processo eu não consegui usar o mapa. Em todas as vezes que testei apareceu uma tela em branco:

Além do meu LG K10 novo eu também testei em dois aparelhos velhinhos que eu tinha aqui um Sony Acqua e um Redmi 2 e em nenhum funcionou. Como o mapa não deu certo pulei então para o Google Maps e o Waze e nesses dois casos nenhum deles jogava o áudio para o sistema de som do carro. Falando com um engenheiro da Volks fiquei sabendo que o problema poderia ser no meu aparelho. E uma lida no manual do Composition Phone não deixa dúvidas: não é todo sistema de bluetooth que funciona pareado com o carro. E aí você terá que fazer uma escolha: ou usa o viva-voz sem som nos mapas, ou usa o som do celular porém sem parear.
Bom deixar claro que pode ser que esse erro não aconteça com o seu celular e que depois deste texto podem ser feitas atualizações no app que resolvam esse problema que de acordo com o engenheiro especializado da empresa tem a ver com a vasta tecnologia de componentes bluetooth usados no mercado. Mas comigo não rolou.
Já uma funcionalidade muito bacana e que eu achei uma sacada é a opção Think Blue Treino. Trata-se de um indicador que mostra seu desempenho na troca de marcha e um score de 0 a 100. Quando mais azul fica o gráfico e mais próximo de 100 mais você está sendo eficiente no consumo de combustível. Várias vezes eu deixei o app aberto tentando chegar próximo de 100.

Outro destaque para a conectividade é o suporte integrado ao painel com uma portinha USB estratégica que serve para carregar o celular liberando o acendedor de cigarros. Sabe aquelas peças simples e funcionais? É esse suporte. Ele vira tanto para o motorista quando o passageiro e deve encaixar qualquer modelo de smartphone.

E por fim o sensor de estacionamento que é ativado quando você engata a ré. Novamente simples e bem funcional:
 

Sobre o consumo é tudo que dizem mesmo?

Eu usei o carro com gasolina e ar-condicionado ligado praticamente o tempo todo e sem fazer contas na ponta do lápis posso garantir que ele é muito econômico. Na estrada chegamos a pegar picos de 20km/litro no computador de bordo. A média de todo período que eu estive com o carro foi de 17,1.
O Volkswagen take up! foi eleito pela segunda vez o hatch compacto de “Menor custo de uso” do Brasil pela revista Quatro Rodas. O resultado está na edição de junho da publicação. As despesas mensais com o take up! são R$ 81 menores do que as com o segundo colocado no levantamento da revista – o que representa expressiva economia para o cliente.
Então dentro da minha percepção o UP é um senhor carro no quesito economia e isso é bom não só para o seu bolso quanto para o meio-ambiente.

Veredito Final

Se eu gostei do carro? Sem enrolação a resposta é sim.
Silencioso e com um bom espaço interno e ultra econômico é um carro para quem vive na cidade e se preocupa com questões como ocupação do espaço urbano, economia e meio-ambiente. Casais sem filhos como é o meu caso encontram no carro uma boa solução. A versão que testamos não é necessariamente popular (cerca de R$ 50 mil) e isso deve pesar um pouco na decisão de compra pelo leitor. Não se trata mais de um veículo de entrada mas um  “subcompacto premium”. Não é um carro que se compra pelo preço mas pelo estilo e filosofia de vida.
O motor TSI é sem dúvida um diferencial principalmente pela relação desempenho x consumo. E o carro cabe onde outros não caberia.
Porém nos meus testes as funções de conectividade deixaram a desejar com um download de um mapa de 2gb que acabou não funcionando e o sistema de som não conversar com o meu aparelho para envios de áudio do Google Maps, Waze e Deezer. Confesso que isso me deixou um pouco frustrado.
Por outro lado os controles na direção, a indicação da melhor marcha e o design moderno interno com LED cativam.

Agradecimento

Aproveito para agradecer a Assessoria de Imprensa da VW do Brasil que gentilmente nos deixou usar o carro e ainda colocou especialistas para tirar todas as minhas dúvidas. Só assim consigo de fato levar a você leitor um conteúdo confiável e principalmente de credibilidade.

Assine nossa newsletter

Tenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais