Alunos do CNA de São José dos Campos(SP) driblam dificuldades com idiomas durante intercâmbio

Assine nossa newsletter

O número de brasileiros que fizeram intercâmbio para estudar no exterior cresceu cinco vezes em nove anos, de acordo com uma pesquisa feita por agências de turismo do setor. Consequentemente, a procura por um segundo idioma também aumentou.
“O aluno que vai fazer intercâmbio e já sabe falar a língua local está mais preparado para lidar com situações difíceis e eventualidades”, relata a coordenadora pedagógica, Miryan Rodrigues Rosa Ribeiro, da unidade Esplanada do CNA, em São José dos Campos.
“Para fazer intercâmbio, a pessoa deve terno mínimo o nível básico ou intermediário em uma segunda língua, para que possa acompanhar as aulas nas quais um desses idiomas seja a primeira língua. O conhecimento prévio do idioma é fundamental. A maioria das agências exige que os candidatos façam uma prova de proficiência para verificar se o nível de conhecimento é suficiente para o intercâmbio desejado”, completou a coordenadora pedagógica do CNA Jacareí, Andreia Teixeira.
Esse é o caso do aluno do CNA Felipe Troni. Ele fez uma viagem de um mês para a África do Sul, ficou na cidade de Cape Town. “Por ser uma cidade com sotaque próprio de inglês demorei cerca de quatro dias para entender, mas depois disso consegui superar as barreiras da língua. Fazer o curso do CNA antes da viagem me ajudou, porque seria muito difícil aprender a língua direto no país”, contou Troni.
A coordenadora pedagógica do CNA Jacareí também revela que: “o intercâmbio complementa e lapida o aprendizado em sala de aula. O melhor é fazer um curso da língua estrangeira do país para o qual você pretenda fazer um intercâmbio. As duas atividades combinadas, aulas no curso e intercâmbio, com o esforço e a dedicação dos estudantes são igualmente importantes para o sucesso do aprendizado de uma língua estrangeira.”
Destinos mais procurados
Segundo levantamento da Belta, o Canadá desponta como o país mais procurado pelos brasileiros para fazer intercâmbio. Os fatores apontados para o sucesso canadense são custos relativamente mais baixos em relação a outros destinos, facilidade para obtenção do visto, segurança, qualidade do ensino e hospitalidade. Em segundo lugar aparecem os Estados Unidos, seguidos por Reino Unido e Austrália. O top 10 da preferência dos estudantes brasileiros prossegue com Irlanda, Nova Zelândia, África do Sul, Suíça, Espanha e Alemanha. Confira na nossa galeria de fotos quais são, nesses países, as cidades favoritas dos brasileiros para estudar.
Sobre o CNA
O CNA é uma das maiores redes de escolas de idiomas do país com 41 anos de experiência no ensino de inglês e espanhol. Atualmente com 592 unidades em operação e mais de 500 mil alunos, a rede opera por meio do sistema de franchising em todo o território nacional. Sua metodologia moderna possibilita ao aluno fluência ao falar, ler, escrever e compreender o idioma naturalmente vivenciando situações do dia a dia, por meio de uma plataforma de ensino integrada que combina componentes presenciais e a distância para oferecer uma experiência de aprendizagem completa. Um dos projetos da rede que evidencia este diferencial, o Speaking Exchange, recebeu 10 Leões no Festival Cannes Lion 2014, dentre vários outros prêmios. O modelo de negócio do CNA também foi reconhecido com a conquista do Selo de Excelência em Franchising, concedido pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) à rede pela 23ª vez consecutiva, além do Selo 5 Estrelas da revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Assine nossa newsletter

Comentários estão fechados.

Esse site usa cookie para melhor sua experiência Aceitar Leia mais

Nossa Política de Privacidade.